quinta-feira, 29 de agosto de 2019

CRC 01/2019 – Questão nº 14 da Prova Branca (nº 11 da Prova Verde, nº 13 da Prova Amarela e nº 10 da Prova Azul) – Contabilidade Geral

De acordo com a NBC TG 01 (R4), a Companhia G & F S.A. possui em seu ativo imobilizado uma máquina que, com o passar do tempo, verificou-se perda do valor de mercado e também de desempenho econômico. Diante disso, decidiu-se calcular o valor da possível redução ao valor recuperável desse ativo, de acordo com os dados a seguir:

·       Valor Contábil da Máquina – R$ 425.000,00;
·       Valor em Uso da Máquina – R$ 414.800,00;
·       Valor Justo da Máquina – R$ 415.000,00; e,
·       Gastos para colocar a Máquina à Venda – R$ 35.000,00.

Nesse contexto, a perda por desvalorização a ser reconhecida é de:

A) R$ 10.000,00.
B) R$ 10.200,00.
C) R$ 45.000,00.
D) R$ 45.200,00.

Resolução em texto elaborada pelo Prof. Thiago:

1º) O que a questão pede?

Para assinalar a questão que apresenta o valor correto da Perda por Desvalorização a ser reconhecida.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
Esse é um assunto que muita gente acaba errando na prova, não por ser difícil, mas talvez, pela complexidade em se fazer a verificação dos valores, considerando a situação apresentada.

De acordo com a norma, as entidades devem realizar, ao menos uma vez em cada exercício, o teste de recuperabilidade nos ativos imobilizados com o intuito de verificar se há perda ao valor recuperável que deve ser reconhecida.

O teste consiste em duas etapas:

A primeira etapa é preciso identificar como a entidade pode obter o melhor retorno do imobilizado, se utilizando (valor em uso) ou se vendendo (valor justo). Dos dois valores obtidos, é preciso considerar o MAIOR.

Essa primeira etapa é totalmente intuitiva pois, digamos que você possua um equipamento e decide fazer a avaliação. Você estima que utilizando esse equipamento será capaz de gerar uma receita de R$ 1.000,00, enquanto se fizesse a venda, o máximo que conseguiria seria um valor de R$ 700,00. O que você decide fazer?

Um ponto de atenção, ainda nessa primeira etapa é que o Valor Justo deve ser considerado líquido das despesas de venda, ou seja, subtrair do valor de mercado as despesas necessárias para se colocar à venda e para vender a máquina.

Pronto, a primeira etapa está concluída e agora basta comparar o valor obtido com o valor contábil registrado na contabilidade.

Caso o valor contábil seja menor que o valor obtido pelo teste, não é necessário fazer nada. Mas caso o valor contábil seja maior, então será necessário proceder com o reconhecimento de uma perda ao valor recuperável.

A questão já nos informa que há uma perda a ser reconhecida, então só era necessário verificar qual era o valor mais vantajoso para a empresa em termos de uso ou venda e depois calcular a diferença do que está registrado na contabilidade.

O valor de uso é de R$ 414.800,00
O valor Justo da máquina é de R$ 415.000,00, mas para conseguir vender a empresa precisará gastar mais R$ 35.000,00

Então, a empresa obteria pela venda do imobilizado somente R$ 380.000,00.

Como é mais vantajoso utilizar a máquina, utilizaremos o valor de R$ 414.800,00 como base para comparar com o valor registrado na contabilidade.

Então, R$ 425.000,00 – R$ 414.800,00 = R$ 10.200,00

Esse é o valor da Perda por Desvalorização do ativo imobilizado.

Gabarito: “B”

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Participe do nosso grupo no Facebook!
Se inscreva no nosso canal no Youtube!
Siga nosso perfil no Instagram!
Compartilhe com os amigos!

Deus abençoe!
Grande abraço!
Bons estudos!

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. no caso, o valor justo da máquina que é de 415.000 já está considerando os 35.000 que serão utilizados para colocar ele à venda? Por isso você diminuiu 415-35 = 380?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi Ricardino. Na verdade os 415.000 é o valor justo ANTES de considerar a despesa com a venda, por isso ainda há a necessidade de subtrair os 35.000

      Excluir