terça-feira, 30 de janeiro de 2018

Questão 34 – CRC 02/2017 – Prova Bacharel – Matemática Financeira e Estatística

Uma Sociedade Empresária tomou um empréstimo de R$60.000,00, a ser pago em três parcelas anuais e consecutivas.


A taxa de juros contratada na operação foi de 14,4% ao ano.

O sistema de amortização do contrato é o Sistema Price, ou seja, as prestações são iguais, periódicas e consecutivas, determinadas de acordo com a fórmula a seguir.


Considerando-se apenas as informações apresentadas, o valor desembolsado anualmente para pagamento de cada prestação será de, aproximadamente:

a) R$29.943,88.
b) R$26.017,52.
c) R$22.880,00.
d) R$20.000,00.

Resolução em texto elaborada pelo Prof. Thiago Chaim:

1º) O que a questão pede?
Para identificar o valor de cada prestação do empréstimo tomado.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
O enunciado dessa questão já forneceu, “mastigado”, todas as informações necessárias para calcular o valor da prestação a pagar. O único trabalho era de substituir na fórmula e calcular. Para os que não usam a HP 12C, a questão forneceu até a fórmula.

Vamos começar identificando as nossas variáveis para substituir na fórmula:

PMT = é o valor que queremos encontrar
PV = 60.000,00 (valor presente do empréstimo)
n = 3 (número de parcelas)
i = 14,40% (taxa de juros)

Vamos primeiro resolver a questão utilizando a fórmula e para isso a primeira coisa a se fazer é transformar a taxa de juros em um número decimal.

14,40% = 14,40/100 = 0,1440

Pronto, agora vamos substituir as variáveis na fórmula fornecida pela questão

PMT = PV * [(1 + i)n * i / (1 + i)n – 1]
PMT = 60.000 * [(1 + 0,1440)³ * 0,1440 / (1 + 0,1440)³ - 1]
PMT = 60.000 * [(1,1440)³ * 0,1440 / (1,1440)³ - 1]
PMT = 60.000 * [1,4972 * 0,1440 / 1,4972 - 1]
PMT = 60.000 * [0,2156 / 0,4972]
PMT = 60.000 * 0,4336
PMT = 26.017,52

Utilizando a fórmula é uma maneira segura de resolver a questão caso você não tenha a HP 12C ou caso não tenha segurança de utilizar as funções da calculadora, no entanto, é mais trabalhoso e mais lento para se chegar no resultado final.

Para os que usam a HP 12C, vamos usar as funções que destaquei em vermelho na imagem abaixo:



Sempre que forem fazer cálculos financeiros na HP, a recomendação é de zerar todos os registros e de garantir que a calculadora esteja no modo END.

Para isso, basta apertar a tecla “f” (em laranja) CLX e depois “f” x><y. Repita esse procedimento, mas apertando a tecla “g” (em azul). Não precisa ser nessa mesma ordem.

Para deixar a calculadora no modo END, basta apertar “g” 8.

Feito isso, vamos para a resolução colocando as variáveis nos registros da HP, lembrando que tanto faz a ordem que as informações são inseridas, isso não afetará o resultado final.

60.000 CHS PV
3 n
14,4 i
PMT

A calculadora irá demonstrar 26.017,52. Alternativa “B”

Resolução em vídeo elaborada pela Prof.ª Yasmin:


Baixe a resolução em PDF no link abaixo:

Gabarito: “B”

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Participe do nosso grupo no Facebook!
Se inscreva no nosso canal no Youtube!
Compartilhe com os amigos!

Deus abençoe!
Grande abraço!
Bons estudos!

sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

Questão 33 – CRC 02/2017 – Prova Bacharel – Noções de Direito

O art. 966 da Lei n.º 10.406, de 10.1.2002, que institui o Código Civil, afirma: “Considera-se empresário quem exerce profissionalmente atividade econômica organizada para a produção ou a circulação de bens ou de serviços.”

Em relação à capacidade do empresário, julgue as afirmativas a seguir, classificando-as como Verdadeiras (V) ou Falsas (F), e, em seguida, assinale a opção CORRETA:

I. Podem exercer a atividade de empresário os que estiverem em pleno gozo da capacidade civil e não forem legalmente impedidos. A pessoa legalmente impedida de exercer a atividade de empresário, se a exercer, responderá pelas obrigações contraídas.
II. O incapaz, mesmo que por meio de representante legal ou devidamente assistido, não poderá continuar a sociedade empresária, e sua participação no capital social da empresa deverá ser transferida para um tutor nomeado judicialmente.
III. Os cônjuges casados em regime da comunhão universal de bens podem contratar sociedade entre si, sendo vedada a alienação dos imóveis que integrem o patrimônio da empresa sem a outorga conjugal.

A sequência CORRETA é:

a) F, F, F.
b) F, V. V.
c) V, F, F.
d) V, V, V.

Resolução em texto elaborada pelo Prof. Thiago Chaim:

1º) O que a questão pede?
Para classificar as afirmativas dos itens em verdadeiros ou falsos e então assinalar a alternativa que apresente a sequência correta.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
Essa é uma das questões que são puramente técnicas que coloca o candidato na situação em que ou ele sabe ou não sabe.

Para a resolução desse tipo de questão, só nos cabe comparar o que está na Lei e o que foi apresentado pelo enunciado para julgarmos se está correto ou incorreto. Além disso, vou colocar aqui apenas os trechos que sejam pertinentes para a resolução da questão. Ao final, deixarei o link da Lei para quem se interessar em estudar na íntegra.

A questão trata especificamente da capacidade do empresário. Esse assunto pode ser encontrado no Livro II – Do Direito da Empresa; Título I – Do Empresário; Capítulo II – Da Capacidade.

“Art. 972. Podem exercer a atividade de empresário os que estiverem em pleno gozo da capacidade civil e não forem legalmente impedidos.

Art. 973. A pessoa legalmente impedida de exercer atividade própria de empresário, se a exercer, responderá pelas obrigações contraídas.”

Se compararmos esses dois artigos com o Item I da questão, veremos que o texto está exatamente igual, portanto a alternativa I é VERDADEIRA

“Art. 974. Poderá o incapaz, por meio de representante ou devidamente assistido, continuar a empresa antes exercida por ele enquanto capaz, por seus pais ou pelo autor da herança.”

Comparando o artigo 974 com o Item II, veremos que o item está afirmando o oposto do que dispõe a lei, por isso o item II é FALSO.

“Art. 977. Faculta-se aos cônjuges contratar sociedade, entre si ou com terceiros, desde que não tenham casado no regime da comunhão universal de bens, ou no da separação obrigatória.”

O item III está afirmando o oposto do que está disposto no artigo 977 da lei, portanto também é FALSO.

Com isso, a sequência correta é V, F, F. Alternativa “C”!

Link para a Lei 10.406/2002:

Resolução em vídeo elaborada pela Prof.ª Yasmin:


Baixe a resolução em PDF no link abaixo:

Gabarito: “C”

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Participe do nosso grupo no Facebook!
Se inscreva no nosso canal no Youtube!
Compartilhe com os amigos!

Deus abençoe!
Grande abraço!
Bons estudos!

quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

Questão 32 – CRC 02/2017 – Prova Bacharel – Noções de Direito

A Lei n.º 6.404/76 estabeleceu, em seu art. 15, que: as ações, conforme a natureza dos direitos ou vantagens que confiram a seus titulares, são ordinárias, preferenciais, ou de fruição.

A Seção IV, art. 20, da mesma lei, estabelece a forma pela qual essas ações podem ser constituídas.

Considerando-se apenas as informações apresentadas e de acordo com o texto atual da Lei n.º 6.404/76, quanto à forma, as ações devem ser:

a) endossáveis apenas.
b) nominativas apenas.
c) endossáveis ou ao portador.
d) nominativas, endossáveis ou ao portador.

Resolução em texto elaborada pelo Prof. Thiago Chaim:

1º) O que a questão pede?
Para identificar a alternativa que apresente a afirmativa que esteja de acordo com a Lei nº 6.404/76.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
Essa é uma das questões que são puramente técnicas que coloca o candidato na situação em que ou ele sabe ou não sabe.

Para a resolução desse tipo de questão, só nos cabe comparar o que está na Lei e o que foi apresentado pelo enunciado para julgarmos se está correto ou incorreto. Além disso, vou colocar aqui apenas os trechos que sejam pertinentes para a resolução da questão. Ao final, deixarei o link da Lei para quem se interessar em estudar na íntegra.

O enunciado contextualiza o que está disposto no Art. 15 da Lei 6.404/76, mas a pergunta refere-se especificamente sobre o disposto no Art. 20.

“Art. 20. As ações devem ser nominativas.”

Já que o texto é bem objetivo, não nos resta opção de analisar o que foi apresentado nas outras alternativas.

Sendo assim, apenas concluímos que a alternativa “B” é a CORRETA.

Link para a Lei nº 6.404/76:

Resolução em vídeo elaborada pela Prof.ª Yasmin:


Baixe a resolução em PDF no link abaixo:



Gabarito: “B”

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Participe do nosso grupo no Facebook!
Se inscreva no nosso canal no Youtube!
Compartilhe com os amigos!

Deus abençoe!
Grande abraço!
Bons estudos!

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Questão 31 – CRC 02/2017 – Prova Bacharel – Noções de Direito

De acordo com o que estabelece o Código Tributário Nacional a respeito da interpretação e integração da legislação tributária, é CORRETO afirmar que:

a) a legislação tributária que disponha sobre suspensão ou exclusão do crédito tributário; a outorga de isenção; e a dispensa do cumprimento de obrigações tributárias acessórias, é interpretada literalmente.
b) em caso de dúvida quanto à autoria, imputabilidade ou punibilidade, interpreta-se a lei tributária que define infrações, ou lhe comina penalidades, da maneira menos favorável ao acusado.
c) na ausência de disposição expressa, para aplicar a legislação tributária a autoridade competente utilizará, sucessivamente, na ordem indicada: os princípios gerais de direito privado; a equidade; a ampla defesa.
d) o emprego da analogia e da equidade na interpretação da legislação tributária deverão resultar, respectivamente, em exigência de tributo não previsto em lei e na dispensa do pagamento de tributo devido.

Resolução em texto elaborada pelo Prof. Thiago Chaim:

1º) O que a questão pede?
Para identificar a alternativa que apresente a afirmativa que esteja de acordo com o Código Tributário Nacional - CTN.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
Essa é uma das questões que são puramente técnicas que coloca o candidato na situação em que ou ele sabe ou não sabe.

Para a resolução desse tipo de questão, só nos cabe comparar o que está na Lei e o que foi apresentado pelo enunciado para julgarmos se está correto ou incorreto. Além disso, vou colocar aqui apenas os trechos que sejam pertinentes para a resolução da questão. Ao final, deixarei o link da Lei para quem se interessar em estudar na íntegra.

A questão está tratando especificamente sobre a Interpretação e Integração da Legislação Tributária. Esse assunto pode ser encontrado no Capítulo IV do CTN.

“Art. 111. Interpreta-se literalmente a legislação tributária que disponha sobre:
I – suspensão ou exclusão do crédito tributário;
II – outorga de isenção;
III – dispensa do cumprimento de obrigações tributárias acessórias.”

Se compararmos esse texto com o enunciado da alternativa “A”, chegaremos à conclusão de que a afirmativa está CORRETA.

“Art. 112. A lei tributária que define infrações, ou lhe comina penalidades, interpreta-se da maneira mais favorável ao acusado, em caso de dúvida quanto:
III – à autoria, imputabilidade, ou punibilidade;”

A alternativa “B” afirma que em caso de dúvida nesses casos, a lei deve ser interpretada da forma menos favorável ao acusado. Portanto essa afirmativa está INCORRETA.

“Art. 108. Na ausência de disposição expressa, a autoridade competente para aplicar a legislação tributária utilizará sucessivamente, na ordem indicada:
I – a analogia;
II – os princípios gerais de direito tributário;
III – os princípios gerais de direito público;
IV – a equidade.”

A alternativa “C”, dos itens apresentados o único que consta na lei é a equidade. Portanto essa alternativa está INCORRETA.

Ainda no Art. 108.

“§ 1º O emprego da analogia não poderá resultar na exigência de tributo não previsto em lei.
§ 2º O emprego da equidade não poderá resultar na dispensa do pagamento de tributo devido.”

Comparando com a alternativa “D”, veremos que ela também está INCORRETA, pois afirma exatamente o contrário.

Sendo assim, a alternativa correta é a letra “A”.

Link para o Código Tributário Nacional:

Resolução em vídeo elaborada pela Prof.ª Yasmin:



Baixe a resolução em PDF no link abaixo:


Gabarito: “A”

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Participe do nosso grupo no Facebook!
Se inscreva no nosso canal no Youtube!
Compartilhe com os amigos!

Deus abençoe!
Grande abraço!
Bons estudos!

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Questão 30 – CRC 02/2017 – Prova Bacharel – Contabilidade Gerencial

No mês de agosto de 2017, uma Indústria produziu e vendeu 5.000 unidades de um único produto e apresentou a seguinte Demonstração de Resultado para fins gerenciais, de acordo com o método de Custeio Variável:


Informação Adicional:
  • No valor dos Custos Fixos está incluído o valor de R$117.500,00 referente à depreciação das máquinas e equipamentos da Indústria.

Considerando-se apenas as informações apresentadas, em relação ao ponto de equilíbrio, assinale a alternativa INCORRETA.

a) Se a Indústria produzir e vender 5.100 unidades mensais, terá prejuízo de R$23.500,00.
b) Se a Indústria produzir e vender 5.500 unidades mensais, atingirá o ponto de equilíbrio financeiro.
c) Se a Indústria produzir e vender 6.000 unidades mensais, atingirá o ponto de equilíbrio contábil.
d) Se a Indústria produzir e vender 6.400 unidades mensais, terá lucro de R$94.000,00.

Resolução em texto elaborada pelo Prof. Thiago Chaim:

1º) O que a questão pede?
Para identificar a alternativa que apresente a informação INCORRETA.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
Novamente a questão nos forneceu informações que irão facilitar bastante a nossa vida na hora de resolver o exercício.

O enunciado apresentou informações gerenciais sobre a produção e venda de 5.000 unidades de um produto.

A alternativa “A” afirma que se a indústria produzir e vender 5.100 unidades, o prejuízo será de R$ 23.500,00.

A maneira mais rápida de checar se essa informação está correta ou não e utilizando os dados que o próprio enunciado nos forneceu é, em primeiro lugar, identificar a diferença percentual entre 5.000 e 5.100 unidades.

Para os candidatos que não usam HP 12C, essa informação pode ser checada de duas formas: fazendo uma regra de 3.

5.000 unidades = 100% da produção
5.100 unidades = x

5.000 * x = 5.100 * 100
5.000x = 510.000
X = 510.000 / 5.000
X = 102%

Para os que usam a HP 12C, a maneira mais rápida é utilizando a função de Variação Percentual (expliquei essa função na questão anterior).

5.000 ENTER
5.100 Variação Percentual
2

Tanto na regra de 3, quanto na HP 12C o resultado foi de 2% a mais, ou seja, a primeira alternativa está propondo um aumento de produção de 2% em relação à produção apurada em agosto de 2017.

Para sabermos se o valor do prejuízo apresentado na alternativa está correto ou não, basta aplicar 2% sobre o valor da Margem de Contribuição apresentado na Demonstração do Resultado.

Alguns ficarão com dúvida do porque aplicar sobre a Margem de Contribuição e não sobre o Resultado do Período.

O motivo é que os custos e despesas que são subtraídas depois da margem de contribuição, são fixos, ou seja, independente de quanto a indústria produzir, esses valores serão os mesmos.

Se aplicarmos 2% direto sobre o Resultado do Período, de certa forma, aplicaremos esse percentual também sobre esses valores.

Então teremos:

1.175.000,00 * 2% = 23.500,00
1.175.000 + 23.500,00 = 1.198.500,00

Significa que a Margem de Contribuição da indústria, caso ela produza 5.100 unidades, será de R$ 1.198.500,00.

Agora basta subtrair os custos e despesas fixas para encontrarmos o Resultado do Período:

1.198.500,00 – 1.222.000,00 – 188.000,00 = (R$ 211.500,00)

Significa que a empresa terá um prejuízo de R$ 211.500,00 caso produza 5.100 unidades, e não de R$ 23.500,00 como a alternativa afirma. Portanto, a alternativa “A” está INCORRETA.

Como nosso objetivo aqui é aprofundar o estudo, vamos continuar analisando as outras alternativas e validar o que cada uma está afirmando. A partir de agora, vou demonstrar os cálculos utilizando apenas a HP 12C, mas para que preferir fazer a regra de 3, os cálculos serão feitos da mesma forma como demonstrei acima.

A alternativa “B” afirma que o ponto de equilíbrio financeiro é alcançado quando a indústria produz e vende 5.500 unidades.

A fórmula do ponto de equilíbrio financeiro é custos fixos + despesas fixas – depreciação / margem de contribuição unitária

O enunciado já nos forneceu a margem de contribuição total, o que precisamos fazer é encontrar o valor unitário e para isso basta dividir pelo número de unidades produzidas que foi de 5.000

1.175.000 / 5.000 = 235,00

Cada unidade possui uma margem de contribuição de R$ 235,00.

O valor da depreciação das máquinas é de R$ 117.500,00, informado no enunciado.

Então, faremos:

1.222.000 + 188.000 – 117.500,00 = 1.292.500

1.292.500 / 235 = 5.500

Significa que o ponto de equilíbrio financeiro é alcançado ao se produzir e vender 5.500 unidades. Portanto a alternativa “B” está CORRETA.

A alternativa “C” afirma que o ponto de equilíbrio contábil é alcançado ao se produzir e vender 6.000 unidades.

Para validar essa informação vamos utilizar uma fórmula parecida que a anterior, com a diferença de incluir o valor da depreciação.

O valor da margem de contribuição unitária já foi encontrado.

Então teremos:

1.222.000 + 188.000 = 1.410.000

1.410.000 / 235 = 6.000

Significa que o ponto de equilíbrio contábil é alcançado ao se produzir e vender 6.000 unidades. Portanto a alternativa “C” está CORRETA.

A alternativa “D” afirma que se a indústria produzir e vender 6.400 unidades terá um lucro de R$ 94.000,00. Nós já sabemos que todas as unidades produzidas e vendidas acima das 6.000 gerará lucro, só temos de validar o lucro que será gerado.

Para validar essa informação da forma mais rápida, faremos as contas da mesma forma que fizemos na alternativa “A”:

1º) Encontrar a variação percentual da produção
       5.000 ENTER
       6.400 Variação Percentual
       28%

2º) Aplicar a variação na Margem de Contribuição
       1.175.000 * 28% = 329.000
       1.175.000 + 329.000 = 1.504.000

3º) Subtrair da nova margem de contribuição os custos e despesas fixas
       1.504.000 – 1.222.000 – 188.000 = 94.000,00

Significa que caso a indústria produza e venda 6.400 unidades, o lucro gerado será de R$ 94.000,00. Portanto a alternativa “D” está CORRETA.

Gabarito: “A”

Resolução em vídeo elaborada pela Prof.ª Yasmin:


Baixe a resolução em PDF no link abaixo:


Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Participe do nosso grupo no Facebook!
Se inscreva no nosso canal no Youtube!
Compartilhe com os amigos!

Deus abençoe!
Grande abraço!
Bons estudos!