segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Questão 16 – CRC 02/2017 – Prova Bacharel – Contabilidade Geral

Uma Sociedade Empresária apresentava em seu Balanço Patrimonial de 31.12.2016, diante da presença de indicativo de perda para um determinado ativo imobilizado – mas antes da realização do Teste de Redução ao Valor Recuperável –, um imobilizado registrado pelo valor contábil de R$20.000.000,00, o qual era composto pelos seguintes valores: 
  • Custo de Aquisição: R$24.000.000,00.
  • Depreciação Acumulada: R$4.000.000,00.

 Após realizar o Teste de Redução ao Valor Recuperável para este ativo imobilizado, a Sociedade Empresária obteve as seguintes informações: 
  • Valor em uso do imobilizado: R$21.000.000,00.
  • Valor justo líquido das despesas de venda do imobilizado: R$19.000.000,00.

 Considerando-se apenas as informações apresentadas e o que dispõe a NBC TG 01 (R3) – REDUÇÃO AO VALOR RECUPERÁVEL DE ATIVOS, para a correta evidenciação dos fatos apresentados nas Demonstrações Contábeis do ano de 2016, a Sociedade Empresária deve:

a) manter o valor contábil de R$20.000.000,00 no Balanço Patrimonial apresentado ao final do ano de 2016.
b) reconhecer uma perda estimada para redução ao valor recuperável, na Demonstração do Resultado do período, no valor de R$1.000.000,00.
c) reconhecer, no resultado do ano de 2016, uma perda estimada para redução ao valor recuperável no valor de R$3.000.000,00.
d) reverter parcialmente a Depreciação Acumulada e reconhecer um ganho, na Demonstração do Resultado do período, de R$1.000.000,00.

Gabarito: “A”

Resolução em texto elaborada pelo Prof. Thiago Chaim:

1º) O que a questão pede?
Para identificar a alternativa que apresente corretamente a evidenciação dos fatos descritos no enunciado nas Demonstrações Contábeis da Sociedade Empresária.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
Para resolver essa questão, é recomendável que o candidato tenha conhecimento dos conceitos de valor contábil, despesas de venda, valor recuperável, valor justo e valor em uso.

Todos esses conceitos estão descritos na NBC TG 01 e vou apresenta-los aqui:

Valor contábil é o montante pelo qual o ativo está reconhecido no balanço depois da dedução de toda respectiva depreciação, amortização ou exaustão acumulada e ajuste para perdas.

Despesas de venda ou de baixa são despesas incrementais diretamente atribuíveis à venda ou à baixa de um ativo ou de uma unidade geradora de caixa, excluindo as despesas financeiras e de impostos sobre o resultado gerado.

Valor justo é o preço que seria recebido pela venda de um ativo ou que seria pago pela transferência de um passivo em uma transação não forçada entre participantes do mercado na data de mensuração (ver NBC TG 46 – Mensuração do Valor Justo)

Valor recuperável de um ativo ou de unidade geradora de caixa é o maior montante entre o seu valor justo líquido de despesa de venda e o seu valor em uso.

Valor em uso é o valor presente de fluxos de caixa futuros esperados que devem advir de um ativo ou de unidade geradora de caixa.

Mas nada disso faz sentido se você não souber o que é o Teste de Redução ao Valor Recuperável, também chamado de Teste de Recuperabilidade.

As empresas devem avaliar ao fim de cada exercício se há indicação de que algum ativo possa ter sofrido desvalorização. Essas indicações podem ser obtidas por meio de fontes externas ou internas. Se houver alguma indicação, a empresa deve estimar o valor recuperável do ativo por meio do teste.

Esse teste consiste em estimar dois valores, sendo o valor em uso e o valor justo líquido das despesas de venda.

O conceito técnico está descrito acima, mas basicamente a empresa faz uma estimativa do valor que o ativo poderia gerar para empresa por meio do uso desse ativo e estimar o valor que ela poderia obter caso fizesse a venda desse ativo.

O valor estimado dessa venda em potencial deve ser apresentado líquido das despesas necessárias para que a venda se concretize.

Obtidos esses dois valores, a empresa deve utilizar o MAIOR deles para verificar se houve perda por desvalorização ou não.

No caso desse exercício, teremos de comparar o valor em uso de 21.000.000 com o valor justo de 19.000.000. Neste caso, será utilizado o valor em uso do ativo, por ser o MAIOR deles. Esse é o Valor Recuperável do ativo.

Feito isso, temos de comparar o Valor Recuperável com o Valor Contábil e desses dois, será utilizado o MENOR.

Se o valor recuperável for menor que o valor contábil, significa que o ativo está desvalorizado e por isso deve ser reconhecida uma Redução ao Valor Recuperável.

No caso dessa questão, temos um valor contábil de 20.000.000 e um valor em uso de 21.000.000. Como o valor contábil já é menor que o valor em uso, não será necessário fazer nenhum ajuste. Sendo assim, a contabilidade deverá manter o valor contábil no Balanço Patrimonial do ano de 2016. 

Resolução em vídeo elaborada pela Profª Yasmin:


Baixe a resolução em PDF no link abaixo:

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Participe do nosso grupo no Facebook!
Se inscreva no nosso canal no Youtube!
Compartilhe com os amigos!

Deus abençoe!
Grande abraço!
Bons estudos!

Um comentário:

  1. Excelente explicação!Direta, clara e dicção perfeita!
    Muito obrigado!

    ResponderExcluir