terça-feira, 31 de outubro de 2017

Questão 08 – CRC 02/2017 – Prova Bacharel – Contabilidade Geral

Uma Sociedade Empresária apresentou o seguinte balancete, após a apuração e destinação do resultado, para elaboração do Balanço Patrimonial de 31.12.2016:
(clique na imagem para ampliar)
Considerando-se apenas as informações apresentadas, o total do Ativo é de:

a) R$331.100,00.
b) R$331.600,00.
c) R$340.000,00.
d) R$342.000,00.


Resolução em texto elaborada pelo Profº Thiago Chaim:

1º) O que a questão pede?
O valor total do Ativo.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
A única forma de se resolver essa questão é classificando as contas apresentadas em Ativo, Passivo ou PL. Parece simples, mas não for feito com atenção, você pode classificar alguma conta errada e distorcer seu resultado.
Outro ponto que é preciso ficar atento na hora de resolver, é com as contas redutoras.

Então, vamos aproveitar para revisar alguns conceitos e aprofundar um pouco mais no estudo dessa questão.

Primeiramente, vamos olhar o que a NBC TG Estrutura Conceitual define como Ativo, Passivo e PL.

Ativo é um recurso controlado pela entidade como resultado de eventos passados e do qual se espera que fluam futuros benefícios econômicos para a entidade;

Passivo é uma obrigação presente da entidade, derivada de eventos passados, cuja liquidação se espera que resulte na saída de recursos da entidade capazes de gerar benefícios econômicos;

Patrimônio Líquido é o interesse residual nos ativos da entidade depois de deduzidos todos os seus passivos.

Ainda falando sobre conceitos, precisamos lembrar que as contas do ativo são de natureza Devedora, ou seja, para aumentar o valor fazemos os lançamentos a Débito e para diminuir a Crédito.

É aqui que entram as contas redutoras. Apesar de, por exemplo, Depreciação Acumulada ser uma conta de ativo, o saldo dela é credor e sendo assim, reduz o valor total do Ativo. Isso é importante pois na hora de apurar o saldo do Ativo, ao invés de somar o valor, precisaremos subtrair.

Para o Passivo e Patrimônio Líquido é tudo inverso, ou seja, ambos possuem contas com saldo Credor, portanto, para aumentar o saldo, fazemos lançamentos a Crédito e para diminuir a Débito.

Antes de começar a classificar as contas, é importante lembrar que a questão está pedindo o valor total do Ativo, por isso as contas de Curto Prazo e Longo Prazo é irrelevante para nós.

Agora que temos tudo isso esclarecido, vamos classificar.

13º Salário a Pagar
Passivo
Adiantamento de Cliente
Passivo. Quando um cliente faz um pagamento adiantado, isso cria uma Obrigação da empresa entregar um produto ou prestar um serviço.
Adiantamento de Salários
Ativo. Quando a empresa adianta o salário de um funcionário, ela pode exigir que o funcionário cumpra com o trabalho, por isso é um direito da empresa.
Bancos conta Movimento
Ativo
Capital Subscrito
PL
Depreciação Acumulada
Ativo. Como falamos há pouco, apesar de ser ativo, ela é uma conta redutora.
Dividendo Adicional Proposto
Patrimônio Líquido.
Duplicatas a Receber
Ativo
Empréstimos a Pagar
Passivo
Encargos Financeiros a Transcorrer
Passivo. Essa é uma conta redutora. Basicamente, é quando a empresa faz um empréstimo e o valor dos encargos já é descontado, recebendo apenas o valor líquido na conta bancária
Férias a Pagar
Passivo
FGTS a Recolher
Passivo
Fornecedores
Passivo
ICMS a Recuperar
Ativo
INSS a Recolher
Passivo
Máquinas e Equipamentos
Ativo
Mercadorias para Revenda
Ativo
Participações em Coligadas
Ativo
PECLD
Ativo. Essa conta é redutora da conta de clientes.
Prêmios de Seguro a Apropriar
Ativo. Quando a empresa faz o pagamento do contrato de seguro antecipadamente é classificado como ativo e reconhecendo como despesa conforme competência.
Reserva Legal
PL

Sempre que tiver de classificar as contas, observe os termos utilizados nos nomes. Sempre que aparecer “a Receber”, “a Recuperar” ou “a Apropriar” é classificado como Ativo e sempre que aparecer “a Pagar”, “a Recolher” ou “a Transcorrer” é classificado como Passivo.

Agora que temos todas as contas classificadas, vamos separar apenas as que são do ativo para apurar o valor total, lembrando de subtrair o valor das contas que são redutoras.

Adiantamento de Salários
1.000,00
Bancos conta Movimento
12.000,00
(-) Depreciação Acumulada
(2.000,00)
Duplicatas a Receber
60.000,00
ICMS a Recuperar
2.000,00
Máquinas e Equipamentos
12.000,00
Mercadorias para Revenda
170.000,00
Participações em Coligadas
75.000,00
(-) PECLD
(8.400,00)
Prêmios de Seguro a Apropriar
10.000,00
TOTAL do Ativo
331.600,00

O valor total do Ativo é de R$ 331.600,00

Resolução em vídeo elaborada pela Profª Yasmin:

   
Gabarito: “B”

Baixe a resolução em PDF no link abaixo:

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Participe do nosso grupo no Facebook!
Se inscreva no nosso canal no Youtube!
Compartilhe com os amigos!

Deus abençoe!
Grande abraço!
Bons estudos!

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Questão 07 – CRC 02/2017 – Prova Bacharel – Contabilidade Geral

Uma Sociedade Empresária, com um único estabelecimento, apresentou um saldo final de R$1.200,00 de ICMS a Recuperar, em julho de 2017.

Em agosto de 2017, realizou as seguintes transações: 
  • Aquisição de mercadorias por R$80.000,00. Neste valor está incluído Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços – ICMS recuperável no valor de R$9.600,00.
  • Devolução de 10% das mercadorias adquiridas no mês de agosto de 2017.
  • Venda, por R$50.000,00, de 50% das mercadorias adquiridas. Sobre o valor da venda, incide ICMS à alíquota de 12%.

Considerando-se que estas foram as únicas transações efetuadas no mês, após o registro contábil de apuração do ICMS, em 31.8.2017, a Sociedade Empresária apresentará um saldo de ICMS a Recuperar no valor de:

a) R$3.600,00.
b) R$3.840,00.
c) R$4.800,00.
d) R$5.760,00.

Resolução em texto elaborada pelo Profº Thiago Chaim:

1º) O que a questão pede?
Para identificar a alternativa que apresenta o registro contábil de apuração do ICMS, em 31/08/2017.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
Essa questão é simples. A única coisa que precisa prestar atenção é na movimentação de entrada e saída de mercadorias, pois na entrada gera ICMS a recuperar e na saída gera ICMS a pagar.

Quando a questão fala em apuração, precisamos subtrair o valor do ICMS a recuperar do valor do ICMS a pagar.

Sabemos que o saldo de ICMS a recuperar, em julho de 2017 é de 1.200,00.

A empresa fez uma compra que gerou mais ICMS a recuperar no valor de 9.600,00, porém 10% desse valor foi devolvido. Dessa forma, temos de encontrar quanto é 10% de 9.600,00 e subtrair desse valor, pois como foi devolvido, não gera ICMS a recuperar.

9.600,00 * 10% = 960,00
9.600,00 – 960,00 = 8.640,00

Portanto, o valor do ICMS a recuperar após a devolução da compra é de 8.640,00.

Como temos um saldo anterior de 1.200,00, vamos somar tudo para obter o saldo final de ICMS a recuperar, em agosto de 2017:

8.640,00 + 1.200,00 = 9.840,00

Agora temos de identificar o valor de ICMS a pagar que é gerado após a venda de 50.000,00. Para isso, basta calcular a alíquota de 12% sobre esse valor.

50.000,00 * 12% = 6.000,00

Obs.: neste caso é indiferente para nós, saber se foi vendido 50% das mercadorias adquiridas ou se foi o estoque inteiro, pois não estamos fazendo a apuração do estoque ou calculando o custo da mercadoria vendida. Estamos buscando apenas a apuração dos impostos que incidem da compra e na venda das mercadorias.

Continuando, temos o saldo de 9.840,00 de ICMS a recuperar e 6.000,00 de ICMS a pagar. Como o valor do ICMS a recuperar é maior, faremos:

9.840,00 – 6.000,00 = 3.840,00

Isso significa que no mês de agosto de 2017 a empresa não terá ICMS a pagar (pois foi zerado na apuração) e ainda fica com um saldo de 3.840,00 de ICMS a recuperar em períodos futuros.

Resolução em vídeo elaborada pela Profª Yasmin:


Gabarito: “B”

Baixe a resolução em PDF no link abaixo:
Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Participe do nosso grupo no Facebook!
Se inscreva no nosso canal no Youtube!
Compartilhe com os amigos!

Deus abençoe!
Grande abraço!
Bons estudos!

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Questão 06 – CRC 02/2017 – Prova Bacharel – Contabilidade Geral

Uma Sociedade Empresária adquiriu, à vista, mercadorias para revenda. O valor total da Nota Fiscal, emitida pelo fornecedor, foi de R$200.000,00. Neste valor estão incluídos R$34.000,00 referentes a ICMS a recuperar.

Adicionalmente, pagou R$1.500,00, referentes ao transporte das mercadorias até o seu estabelecimento, sem incidência de ICMS na transação de frete.


Considerando-se apenas as informações apresentadas e de acordo com a NBC TG 16 (R1) – ESTOQUES, o lançamento contábil que representa adequadamente o reconhecimento da transação é:

(clique na imagem para ampliar)


Resolução em texto elaborada pelo Profº Thiago Chaim:

1º) O que a questão pede?
Para identificar a alternativa que apresenta o lançamento contábil que representa adequadamente o reconhecimento da transação da empresa.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
Nessa questão, é necessário saber como fazer os lançamentos contábeis e como calcular o custo do estoque.

Vamos começar com a NBC TG 16 – Estoques e como ela define o custo de aquisição, que de acordo com ela, deve incluir no custo do estoque.

“O custo de aquisição dos estoques compreende o preço de compra, os impostos de importação e outros tributos (exceto os recuperáveis perante o fisco), bem como os custos de transporte, seguro, manuseio e outros diretamente atribuíveis à aquisição de produtos acabados, materiais e   serviços.   Descontos   comerciais, abatimentos   e   outros   itens   semelhantes   devem   ser deduzidos na determinação do custo de aquisição”

Então, já sabemos que temos de incluir no custo do estoque o valor do transporte e deduzir o ICMS pois, neste caso, ele é recuperável.

De acordo com o enunciado do exercício, a empresa vai pagar o valor de 200.000,00 para o fornecedor e 1.500,00 para a transportadora. Sendo assim, o valor total que vai sair do Caixa é de 201.500,00.

O primeiro passo, então, é deduzir do valor da compra dos produtos os ICMS a recuperar:
200.000,00 – 34.000,00 = 166.000,00

Significa que do valor total da Nota Fiscal, 166.000,00 vai para o Estoque e os 34.000,00 do ICMS vai ficar de crédito a recuperar.

E não podemos esquecer que além dos 166.000,00, temos de somar os 1.500,00 de transporte, pois a NBC TG permite que esse custo seja incluído no valor do Estoque, totalizando 167.500,00.

Sendo assim, o lançamento contábil para essa transação será da seguinte forma:

D – Mercadoria para Revenda – Estoque (Ativo)   167.500,00
D – ICMS a Recuperar (Ativo)                                34.000,00
C – Caixa ou Equivalentes de Caixa (Ativo)         201.500,00

Reparem que a soma dos valores dos lançamentos a débito é igual ao valor do lançamento a crédito.

Analisando as alternativas, a única que apresenta o lançamento contábil adequadamente é a alternativa “A”.


Resolução em vídeo elaborada pela Profª Yasmin:


Gabarito: “A”

Baixe a resolução em PDF no link abaixo:

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Participe do nosso grupo no Facebook!
Se inscreva no nosso canal no Youtube!
Compartilhe com os amigos!

Deus abençoe!
Grande abraço!
Bons estudos!

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Questão 05 – CRC 02/2017 – Prova Bacharel – Contabilidade Geral

Uma Sociedade Empresária foi constituída em 2.1.2017. O estatuto fixou o valor de R$1.000.000,00 como capital social a ser integralizado 40% no ano de 2017 e 60% no ano de 2018.

No ato da constituição, 40% do capital subscrito foi integralizado da seguinte forma:

  • Integralização em dinheiro mediante depósito bancário: R$300.000,00
  • Integralização em móveis de uso avaliados, na forma da Lei n.º 6.404/76, em R$100.000,00

Considerando-se apenas as informações apresentadas, após o registro contábil da subscrição do capital e da integralização, é CORRETO afirmar que, em janeiro de 2017, a Sociedade Empresária apresenta no Patrimônio Líquido:

a) um saldo credor no grupo Capital Social no valor de R$1.000.000,00, um saldo credor na conta de Capital Subscrito no valor de R$600.000,00 e um saldo credor na conta de Capital a Integralizar no valor de R$400.000,00.
b) um saldo credor no grupo Capital Social no valor de R$1.000.000,00 e um saldo devedor na conta de Capital a Integralizar no valor de R$600.000,00.
c) um saldo credor no grupo Capital Social no valor de R$400.000,00 e um saldo credor na conta de Capital Subscrito no valor de R$400.000,00.
d) um saldo credor no grupo Capital Social no valor de R$400.000,00, um saldo credor na conta de Capital Subscrito no valor de R$1.000.000,00 e um saldo devedor na conta de Capital a Integralizar no valor de R$600.000,00.


Resolução em texto elaborada pelo Profº Thiago Chaim:

1º) O que a questão pede?
Para identificar a afirmativa que apresenta corretamente o saldo do grupo Capital Social da Sociedade Empresária, após o registro contábil da subscrição do capital e da integralização.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
Para resolver essa questão, basta fazer o lançamento contábil dessa operação e depois analisar as alternativas.

Antes de começar é importante esclarecer a diferença entre o que é Capital Subscrito, Capital Integralizado e Capital a Integralizar.

O Capital Subscrito, é o valor total do Capital Social da empresa, que consta no Contrato Social ou Estatuto e é assinado pelos sócios.

De acordo com o dicionário Houaiss, Subscrito significa “que foi assinado, demonstrando que obteve aprovação e anuência”.

O Capital Integralizado é a parte do Capital Subscrito que já foi, de fato, transferido para a Sociedade.

O Capital a Integralizar é a parcela do Capital que ainda será transferida para a Sociedade em algum outro momento.

No Patrimônio Líquido, o grupo “Capital Social” irá apresentar o valor do Capital que já foi Integralizado na Sociedade. Dessa forma, o valor que vai aparecer como Capital Social será o Saldo do Capital Integralizado reduzido do Capital a Integralizar.

Temos de lembrar também que as contas do Patrimônio Líquido possuem natureza Credora, ou seja, sempre que quisermos aumentar o saldo, os lançamentos feitos serão a Crédito e para reduzir, o lançamento é a Débito.

Como os sócios ainda não Integralizaram o valor total do Capital Subscrito na Sociedade, todo o valor que será integralizado em 2018 será lançado a Débito na conta Capital a Integralizar, reduzindo, assim, o Capital Social.

O enunciado já definiu que o Capital Subscrito dessa empresa é de 1.000.000,00, porém uma parte será integralizada em 2017 e o restante apenas em 2018.

Aproveito para recordar que os lançamentos contábeis são feitos utilizando o método da partida dobrada, ou seja, a soma de todos os lançamentos a débito deve ser igual à soma de todos os lançamentos a crédito.

Vamos, então, construir os lançamentos contábeis dessa operação:

D – Banco c/ Movimento (Ativo)               300.000,00
D – Móveis de Uso (Ativo)                         100.000,00
D – Capital a Integralizar (PL)                  600.000,00
C – Capital Subscrito (PL)                      1.000.000,00

Percebam que a soma dos três lançamentos a débito é igual ao lançamento a crédito.

Recordem, agora, que o valor do Capital Social é o Saldo do Capital Subscrito reduzido pelo Capital a Integralizar. Então, no Balanço Patrimonial, aparecerá da seguinte forma:

Capital Social                            400.000,00             C
       Capital Subscrito              1.000.000,00            C
       (-) Capital a Integralizar      600.000,00            D

Agora, podemos analisar as alternativas:

A alternativa “A” começa afirmando que há um saldo credor no grupo Capital Social no valor de 1.000.000,00. Já podemos parar por aí, pois acabamos de concluir que o saldo credor é de 400.000,00, portanto é FALSA.

A alternativa “B” afirma, também, um saldo credor no grupo Capital Social de 1.000.000,00 e assim como a alternativa anterior, é FALSA.

A alternativa “C” afirma que o saldo credor da conta Capital Subscrito é de 400.000,00 quando, na verdade, verificamos que é de 1.000.000,00 e, portanto, é FALSA.

A alternativa “D” afirma que o saldo credor do grupo Capital Social é de 400.000,00, o saldo credor da conta Capital Subscrito é de 1.000.000,00 e o saldo devedor da conta Capital a Integralizar é de 600.000,00, portanto está CORRETA.

Resolução em vídeo elaborada pela Profª Yasmin:


Gabarito: “D”

Baixe a resolução em PDF no link abaixo:

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Participe do nosso grupo no Facebook!
Se inscreva no nosso canal no Youtube!
Compartilhe com os amigos!

Deus abençoe!
Grande abraço!
Bons estudos!