sexta-feira, 30 de junho de 2017

Questão 50 – CRC 01/2017 – Prova de Bacharel – Língua Portuguesa

Leia o texto a seguir, sobre o qual versam as questões 49 e 50.
(Clique na imagem para ampliar)

O primeiro parágrafo do editorial do jornal Folha de S.Paulo Profissionais domésticos traz a seguinte tese: “Faltou pouco para essa categoria receber equiparação completa com todos os outros trabalhadores do país”.

Assinale a alternativa cujo trecho destacado ratifica a posição do jornal.

a) “O que passar disso será remunerado com 50% adicional como horas extras, ou 100% no caso de domingos e feriados – como qualquer funcionário em atividade.” (linhas 07 a 09)
b) “Após um ano no emprego, domésticos farão jus a 30 dias de férias, com pagamento acrescido de um terço do salário mensal.” (linhas 10 a 11)
c) “Além disso, torna-se obrigatório que patrões recolham contribuição de 8% para o FGTS, um benefício do qual trabalhadores domésticos estavam anteriormente excluídos.” (linhas 11 a 14)
d) “Enquanto funcionários CLT podem receber de três a cinco parcelas proporcionais ao salário (com teto de R$ 1.386), ao empregado doméstico se pagará um máximo de três prestações, limitadas a um salário mínimo.” (linhas 31 a 34)

Passo-a-passo da resolução em texto:

1º) O que a questão pede?
Que assinale a alternativa cujo trecho destacado ratifica a posição do jornal.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
Assim como a questão 49, nessa questão 50 também não precisamos ler o texto original para conseguirmos resolver.

Temos que ter em mente que precisamos encontrar qual é a alternativa que ratifica a posição do jornal.

Ratificar significa confirmar, validar, comprovar. Ou seja, precisamos encontrar qual é a alternativa que comprove a posição do jornal. Lembrando que no enunciado diz que o texto se trata sobre Profissionais Domésticos, e a posição do jornal no enunciado é:
“Faltou pouco para essa categoria receber equiparação completa com todos os outros trabalhadores do país”.

Ao lermos as alternativas, veremos que as letras a, b, e c não tem nada ver com essa posição acima.

Já a letra “d” diz que:
“Enquanto funcionários CLT podem receber de três a cinco parcelas proporcionais ao salário (com teto de R$ 1.386), ao empregado doméstico se pagará um máximo de três prestações, limitadas a um salário mínimo.” (linhas 31 a 34)

Logo, confirma a posição do jornal, pois demonstra que o empregado doméstico está quase “equiparado” aos funcionários CLT.

Gabarito: “D”

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Deus abençoe!
Muito sucesso!
Profª Yasmin

quinta-feira, 29 de junho de 2017

Questão 49 – CRC 01/2017 – Prova de Bacharel – Língua Portuguesa

Leia o texto a seguir, sobre o qual versam as questões 49 e 50.
(Clique na imagem para ampliar)

Todas as alternativas a seguir trazem alterados trechos do editorial Profissionais domésticos.

Assinale a alternativa cuja modificação provocou sentido diferente daquele original.

a) “A igualdade de direitos para os empregados domésticos ainda não recebeu reconhecimento integral na legislação brasileira, mas chegou perto disso com a regulamentação, pelo Congresso, da emenda constitucional nº 72 de 2013. Faltou pouco para essa categoria receber equiparação completa com todos os outros trabalhadores do país.” (linhas de 01 a 05)

- A igualdade de direitos para os empregados domésticos ainda não recebeu reconhecimento integral na legislação brasileira, mas chegou perto disso com a regulamentação, pelo Congresso, da emenda constitucional nº 72 de 2013, pois faltou pouco para essa categoria receber equiparação completa com todos os outros trabalhadores do país.

b) “Não resta dúvida de que a distribuição de tais benefícios implica encarecer esse tipo de mão de obra. É o preço a pagar pela eliminação de uma iniquidade que manchava as relações laborais no Brasil: a consagração em lei de uma segunda classe – inferior em seus direitos – de trabalhadores.” (linhas 15 a 18)

- Não resta dúvida de que a distribuição de tais benefícios implica encarecer esse tipo de mão de obra. Esse é o preço a pagar pela eliminação de uma iniquidade que manchava as relações laborais no Brasil: a consagração em lei de uma segunda classe – inferior em seus direitos – de trabalhadores.

c) “Após um ano no emprego, domésticos farão jus a 30 dias de férias, com pagamento acrescido de um terço do salário mensal. Além disso, torna-se obrigatório que patrões recolham contribuição de 8% para o FGTS, um benefício do qual trabalhadores domésticos estavam anteriormente excluídos.” (linhas de 10 a 14)

- Após um ano no emprego, domésticos farão jus a 30 dias de férias, com pagamento acrescido de um terço do salário mensal. Também se torna obrigatório que patrões recolham contribuição de 8% para o FGTS, um benefício do qual trabalhadores domésticos estavam anteriormente excluídos.

d) “Quando houver justa causa para o desligamento, o valor acumulado retornará ao empregador. Há quem veja aí um estímulo para simular a justificação, mas parece improvável que patrões se arrisquem a perder ações na Justiça do Trabalho e com isso tenham de arcar com os custos do processo.’ (linhas 26 a 29)

- Quando houver justa causa para o desligamento, o valor acumulado retornará ao empregador. Há quem veja aí um estímulo para simular a justificação, porque parece improvável que patrões se arrisquem a perder ações na Justiça do Trabalho e com isso tenham de arcar com os custos do processo.


Passo-a-passo da resolução em texto:

1º) O que a questão pede?
Que assinale a alternativa cuja modificação provocou sentido diferente daquele original.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
Como nas próprias alternativas já nos traz os trechos originais e os trechos modificados, não precisamos voltar lá no texto pra ler. Pra falar a verdade, para essa questão não precisa ler o texto original não, em nenhum momento, não faça isso! Vamos já analisar as alternativas, comparar os textos (trechos originais x trechos modificados) para ver o que foi que perdeu sentido e ganhar bastante tempo nisso.

Vejamos:

Alternativa “a”

Original: “A igualdade de direitos para os empregados domésticos ainda não recebeu reconhecimento integral na legislação brasileira, mas chegou perto disso com a regulamentação, pelo Congresso, da emenda constitucional nº 72 de 2013. Faltou pouco para essa categoria receber equiparação completa com todos os outros trabalhadores do país.” (linhas de 01 a 05)

Modificado: - A igualdade de direitos para os empregados domésticos ainda não recebeu reconhecimento integral na legislação brasileira, mas chegou perto disso com a regulamentação, pelo Congresso, da emenda constitucional nº 72 de 2013, pois faltou pouco para essa categoria receber equiparação completa com todos os outros trabalhadores do país.

Análise: não modificou o sentido, pois só acrescentaram o conector “pois” para emendar as duas frases. O sentido permaneceu o mesmo.
  
Alternativa “b” 

Original: “Não resta dúvida de que a distribuição de tais benefícios implica encarecer esse tipo de mão de obra. É o preço a pagar pela eliminação de uma iniquidade que manchava as relações laborais no Brasil: a consagração em lei de uma segunda classe – inferior em seus direitos – de trabalhadores.” (linhas 15 a 18)

Modificado: Não resta dúvida de que a distribuição de tais benefícios implica encarecer esse tipo de mão de obra. Esse é o preço a pagar pela eliminação de uma iniquidade que manchava as relações laborais no Brasil: a consagração em lei de uma segunda classe – inferior em seus direitos – de trabalhadores.

Análise: não modificou o sentido, pois só acrescentaram apenas o “Esse” na segunda frase do texto. O sentido permaneceu o mesmo.

Alternativa “c”

Original: “Após um ano no emprego, domésticos farão jus a 30 dias de férias, com pagamento acrescido de um terço do salário mensal. Além disso, torna-se obrigatório que patrões recolham contribuição de 8% para o FGTS, um benefício do qual trabalhadores domésticos estavam anteriormente excluídos.” (linhas de 10 a 14)

Modificado: Após um ano no emprego, domésticos farão jus a 30 dias de férias, com pagamento acrescido de um terço do salário mensal. Também se torna obrigatório que patrões recolham contribuição de 8% para o FGTS, um benefício do qual trabalhadores domésticos estavam anteriormente excluídos.

Análise: não modificou o sentido, pois apenas trocaram o “além disso” por “também” (que são sinônimos) e inverteram a o “torna-se” por “se torna”. O sentido permaneceu o mesmo.

Alternativa “d”

Original: “Quando houver justa causa para o desligamento, o valor acumulado retornará ao empregador. Há quem veja aí um estímulo para simular a justificação, mas parece improvável que patrões se arrisquem a perder ações na Justiça do Trabalho e com isso tenham de arcar com os custos do processo.’ (linhas 26 a 29)

Modificado: Quando houver justa causa para o desligamento, o valor acumulado retornará ao empregador. Há quem veja aí um estímulo para simular a justificação, porque parece improvável que patrões se arrisquem a perder ações na Justiça do Trabalho e com isso tenham de arcar com os custos do processo.

Análise: mudou totalmente o sentido, pois ao trocarem o “mas” pelo “porque”, o “porque” está justificando a primeira parte da frase, vejamos:
Traduzindo com as minhas palavras, na primeira parte está escrito que poderá ocorrer estímulo para simular uma justa causa e no trecho original o “mas” dá o sentido de que “apesar disso” parece improvável que os patrões façam tal coisa.
Já no texto modificado, o porque está dando sentido de que, poderá ocorrer estímulo para simular uma justa causa porque parece improvável que os patrões façam tal coisa, ou seja, está justificando a simulação da justa causa e fez com que perdesse o sentido do trecho original.

Dica: sempre que for resolver uma questão de Língua Portuguesa, não leia o texto completo original primeiro. Sempre veja, primeiramente, o que se pede as questões, para depois avaliar a necessidade de ler ou não o texto completo. Com isso, tenho certeza de que conseguirão economizar um tempo precioso! 

Gabarito: “D”

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Deus abençoe!
Muito sucesso!
Profª Yasmin

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Questão 48 – CRC 01/2017 – Prova de Bacharel – Perícia Contábil

De acordo com a NBC PP 01 – PERITO CONTÁBIL, a respeito de suspeição e impedimento legal, julgue os itens a seguir como Verdadeiros (V) ou Falsos (F) e, em seguida, assinale a opção CORRETA.

I. O perito do juízo ou assistente deve declarar-se suspeito quando, após nomeado ou contratado, verificar a ocorrência de situações que venham suscitar suspeição em função da sua imparcialidade ou independência e, dessa maneira, comprometer o resultado do seu trabalho em relação à decisão.
II. O perito deve declarar-se suspeito apenas nos casos previstos da NBC PP 01 – PERITO CONTÁBIL, não sendo possível declarar-se suspeito por motivo íntimo.
III. São exemplos de casos de suspeição a que está sujeito o perito do juízo: ser amigo íntimo ou inimigo capital de qualquer das partes.

A sequência CORRETA é:

a) F, F, V.
b) F, V, F.
c) V, F, V.
d) V, V, F.

Passo-a-passo da resolução em texto:

1º) O que a questão pede?
Que assinala a alternativa CORRETA, julgando os itens em relação à suspeição e impedimento legal, conforme a NBC PP 01 – PERITO CONTÁBIL.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
Assim como a questão a questão 47, essa questão 48 trata-se de uma questão bem teórica mesmo, onde teremos que analisar item por item para saber se está de acordo com a NBC PP 01 – PERITO CONTÁBIL.

Numa linguagem bem simples, a suspeição é quando há uma suspeita sobre a imparcialidade do perito, como por exemplo, quando o perito conhece uma das partes envolvidas. Vejamos o que diz a NBC PP 01:

“9. Impedimento e suspeição são situações fáticas ou circunstanciais que impossibilitam o perito de exercer, regularmente, suas funções ou realizar atividade pericial em processo judicial ou extrajudicial, inclusive arbitral. Os itens previstos nesta Norma explicitam os conflitos de interesse motivadores dos impedimentos e das suspeições a que está sujeito o perito nos termos da legislação vigente e do Código de Ética Profissional do Contador.”

“15. O perito do juízo ou assistente deve declarar-se suspeito quando, após nomeado ou contratado, verificar a ocorrência de situações que venham suscitar suspeição em função da sua imparcialidade ou independência e, dessa maneira, comprometer o resultado do seu trabalho em relação à decisão.

16. Os casos de suspeição a que está sujeito o perito do juízo são os seguintes:
(a) ser amigo íntimo de qualquer das partes;
(b) ser inimigo capital de qualquer das partes;
(c) ser devedor ou credor em mora de qualquer das partes, dos seus cônjuges, de parentes destes em linha reta ou em linha colateral até o terceiro grau ou entidades das quais esses façam parte de seu quadro societário ou de direção;
(d) ser herdeiro presuntivo ou donatário de alguma das partes ou dos seus cônjuges;
(e) ser parceiro, empregador ou empregado de alguma das partes;
(f) aconselhar, de alguma forma, parte envolvida no litígio acerca do objeto da discussão; e
(g) houver qualquer interesse no julgamento da causa em favor de alguma das partes.

17. O perito pode ainda declarar-se suspeito por motivo íntimo.”

Com isso em mente, vamos analisar os itens:

Análise do Item I: É verdadeiro! Está de acordo com o item 15 da NBC PP 01.

Análise do Item II: É falso! Pois não está de acordo com o item 17 da NBC PP 01.

Análise do Item III: É verdadeiro! Está de acordo com o item 16 da NBC PP 01.

Sendo assim, a sequência CORRETA é V, F, V.

Gabarito: “C”

Acesse e leia a NBC PP 01 – PERITO CONTÁBIL na íntegra, clicando no link:

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Deus abençoe!
Muito sucesso!
Profª Yasmin

terça-feira, 27 de junho de 2017

Questão 47 – CRC 01/2017 – Prova de Bacharel – Perícia Contábil

De acordo com a NBC TP 01 – PERÍCIA CONTÁBIL, no que tange ao trabalho pericial, julgue os itens a seguir como Verdadeiros (V) ou Falsos (F) e, em seguida, assinale a opção CORRETA.

I. O planejamento da perícia é a etapa do trabalho pericial que antecede as diligências, pesquisas, cálculos e respostas aos quesitos, na qual o perito do juízo estabelece a metodologia dos procedimentos periciais a serem aplicados, elaborando-o a partir do conhecimento do objeto da perícia.
II. O laudo pericial contábil e o parecer técnico-contábil são documentos escritos, nos quais os peritos devem registrar, de forma abrangente, o conteúdo da perícia e particularizar os aspectos e as minudências que envolvam o seu objeto e as buscas de elementos de prova necessários para a conclusão do seu trabalho.
III. Indagação é o instrumento por meio do qual o perito solicita documentos, coisas, dados e informações necessárias à elaboração do laudo pericial contábil e do parecer técnico-contábil.

A sequência CORRETA é:

a) V, V, F.
b) V, F, V.
c) F, V, F.
d) F, F, V.

Passo-a-passo da resolução em texto:

1º) O que a questão pede?
Que assinala a alternativa CORRETA, julgando os itens em relação ao trabalho pericial, conforme a NBC TP 01 – PERÍCIA CONTÁBIL.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
Trata-se de uma questão bem teórica mesmo sobre o trabalho pericial, onde teremos que analisar item por item para saber se está de acordo com a NBC TP 01 – PERÍCIA CONTÁBIL.

Análise do Item I: É verdadeiro! O planejamento é o início de tudo, pois antes de começar os trabalhos periciais, o perito precisa se planejar para isso. Conforme o item 30 da NBC TP 01:

“30. O planejamento da perícia é a etapa do trabalho pericial que antecede as diligências, pesquisas, cálculos e respostas aos quesitos, na qual o perito do juízo estabelece a metodologia dos procedimentos periciais a serem aplicados, elaborando-o a partir do conhecimento do objeto da perícia.”

Análise do Item II: É verdadeiro! Conforme o item 48 da NBC TP 01:

“48. O laudo pericial contábil e o parecer técnico-contábil são documentos escritos, nos quais os peritos devem registrar, de forma abrangente, o conteúdo da perícia e particularizar os aspectos e as minudências que envolvam o seu objeto e as buscas de elementos de prova necessários para a conclusão do seu trabalho.”


Análise do Item III: É falso! Se pararmos para analisar que a palavra indagação vem do verbo “indagar”, que significa “questionar”, “perguntar”, “investigar”, logo, já perceberíamos que a descrição desse item não condiz com o verbo. Conforme o item 19 da NBC TP 01:

“19. A indagação é a busca de informações mediante entrevista com conhecedores do objeto ou de fato relacionado à perícia.”

Sendo assim, a sequência CORRETA é V, V, F.

Gabarito: “A”

Acesse e leia a NBC TP 01 – PERÍCIA CONTÁBIL na íntegra, clicando no link:

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Deus abençoe!
Muito sucesso!
Profª Yasmin

segunda-feira, 26 de junho de 2017

Questão 46 – CRC 01/2017 – Prova Bacharel – Auditoria Contábil

Considerando-se a NBC TA 700 – FORMAÇÃO DA OPINIÃO E EMISSÃO DO RELATÓRIO DO AUDITOR INDEPENDENTE SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS e ainda o disposto na NBC TA 705 – MODIFICAÇÕES NA OPINIÃO DO AUDITOR INDEPENDENTE, quando o auditor concluir que as demonstrações contábeis foram elaboradas, em todos os aspectos relevantes, de acordo com a estrutura de relatório financeiro aplicável, ele deve:

a) modificar sua opinião.
b) abster-se de emitir opinião.
c) emitir opinião com ressalva.
d) expressar uma opinião não modificada.

Passo-a-passo da resolução em texto:

1º) O que a questão pede?
Para assinalar a alternativa que apresente o que o Auditor deve fazer com relação à sua opinião.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
Para responder essa questão é preciso saber os conceitos de opinião não modificada, com ressalva, adversa e abstenção de opinião. Vamos ver o que as NBC TA 700 e 705 definem:

“O auditor deve expressar uma opinião não modificada quando concluir que as demonstrações contábeis são elaboradas, em todos os aspectos relevantes, de acordo com a estrutura de relatório financeiro aplicável.

O auditor deve expressar uma “Opinião com ressalva” quando:
(a) ele, tendo obtido evidência de auditoria apropriada e suficiente, conclui que as distorções, individualmente ou em conjunto, são relevantes, mas não generalizadas nas demonstrações contábeis; ou
(b) não é possível para ele obter evidência apropriada e suficiente de auditoria para fundamentar sua opinião, mas ele conclui que os possíveis efeitos de distorções não detectadas sobre as demonstrações contábeis, se houver, poderiam ser relevantes, mas não generalizados.

O auditor deve expressar uma “Opinião adversa” quando, tendo obtido evidência de auditoria apropriada e suficiente, conclui que as distorções, individualmente ou em conjunto, são relevantes e generalizadas para as demonstrações contábeis.

O auditor deve se abster de expressar uma opinião quando não consegue obter evidência de auditoria apropriada e suficiente para fundamentar sua opinião e ele concluir que os possíveis efeitos de distorções não detectadas sobre as demonstrações contábeis, se houver, poderiam ser relevantes e generalizados.”

Se prestar bastante atenção, vai ver que existem algumas palavras-chave que ajudam a identificar a diferença entre os tipos de opinião. Veja só:,

Tipo de opinião
Condição
Não modificada
As demonstrações estão de acordo com a estrutura de relatório financeiro em todos os aspectos relevantes.
Com ressalva
Distorções relevantes, mas NÃO generalizadas.
Adversa
Obtém evidência de auditoria apropriada e suficiente e as distorções são relevantes e generalizadas
Abstenção de opinião
NÃO obtém evidência de auditoria apropriada e suficiente e as distorções poderiam ser relevantes e generalizadas.

Agora, analisando o enunciado do exercício, é possível verificar que o auditor: concluiu que as demonstrações contábeis foram elaboradas, em todos os aspectos relevantes, de acordo com a estrutura de relatório financeiro aplicável.

Comparando com o quadro-resumo que acabamos de construir, podemos concluir que o auditor irá emitir uma opinião não modificada.

Gabarito: “D”

NBC TA 700:

NBC TA 705:

Resolução elaborada pelo colaborador Thiago Chaim.

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Deus abençoe!
Muito sucesso!
Profª Yasmin

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Questão 45 – CRC 01/2017 – Prova Bacharel – Auditoria Contábil

De acordo com a NBC TA 530 – AMOSTRAGEM EM AUDITORIA, em relação ao efeito de alguns fatores no tamanho da amostra para testes de detalhes, julgue os itens a seguir como Verdadeiros (V) ou Falsos (F) e, em seguida, assinale a opção CORRETA.

I. Quanto mais o auditor confia em outros procedimentos substantivos para reduzir a um nível aceitável o risco de detecção relacionado com uma população em particular, mais segurança o auditor precisa da amostragem e, portanto, maior deve ser o tamanho da amostra.
II. Quanto maior for o valor da distorção que o auditor espera encontrar na população, maior deve ser o tamanho da amostra para se fazer uma estimativa razoável do valor real de distorção na população.
III. Quanto menor for a distorção tolerável, maior precisa ser o tamanho da amostra.

A sequência CORRETA é:

a) F, F, F.
b) F, V, V.
c) V, F, F.
d) V, V, V.

Passo-a-passo da resolução em texto:

1º) O que a questão pede?
Identificar a sequência correta dos itens apresentados.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
As questões de Auditoria, quase sempre, envolvem muita interpretação de texto. Vamos analisar cada um dos itens apresentados e definir se são Verdadeiros ou Falsos.

A interpretação que temos de fazer sobre o item I é que se o auditor confia nos outros procedimentos, significa que ele pode diminuir o critério de segurança da amostragem e, portanto, menor pode ser o tamanho da amostra.

Se compararmos esse raciocínio com a afirmação do item I veremos que ele é Falso.

O raciocínio do item II é de que o auditor já espera encontrar um valor alto de distorção e sabendo disso, ele deve aumentar o tamanho da amostra.

Esse raciocínio é Verdadeiro.

O item III está falando que a distorção tolerável é muito pequena e que para conseguir identificar essa distorção, o auditor precisa aumentar o tamanho da amostra.

Esse item também é Verdadeiro.

Gabarito: “B”

NBC TA 530 para aprofundamento e referência: http://www1.cfc.org.br/sisweb/SRE/docs/RES_1222.pdf

Resolução elaborada pelo colaborador Thiago Chaim.

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Deus abençoe!
Muito sucesso!
Profª Yasmin

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Questão 44 – CRC 01/2017 – Prova de Bacharel – Princípios e Normas Brasileiras

Uma Sociedade Empresária que atua no ramo de construção civil está construindo um prédio onde será instalada uma de suas filiais.

Para essa construção, a Sociedade Empresária está utilizando materiais provenientes de seu estoque, bem como usando a mão de obra de seus empregados.

Considerando-se o estabelecido nas Normas Brasileiras de Contabilidade, os gastos com a construção do referido prédio deverão ser reconhecidos em uma conta de:

a) Estoque.
b) Imobilizado.
c) Intangível.
d) Investimentos.

Passo-a-passo da resolução em texto:

1º) O que a questão pede?
Como devem ser reconhecidos os gastos com a construção do prédio, onde será instalada uma de suas filiais.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
Essa é uma questão muito simples de se resolver, mas que pode gerar muita confusão para alguns.

Bom, temos que ter em mente que o prédio está sendo construído para uso próprio da empresa, logo: 
  • Não pode ser estoque: pois ela não pretende revender
  • Não pode ser intangível: pois é um bem corpóreo/tangível
  • Não pode ser investimentos: pois ela não está pretendendo valorizar para futuramente revender ou alugar para ter outras receitas.

Por fim, se é um bem tangível, para uso da empresa (de suas atividades) e que espera ser utilizado por mais de um período, então é um imobilizado!

Gabarito: “B”

Acesse e leia a NBC TG 27 (R3) – ATIVO IMOBILIZADO na íntegra, clicando no link:

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Deus abençoe!
Muito sucesso!
Profª Yasmin