sexta-feira, 10 de março de 2017

Questão 50 – CRC 02/2016 – Prova Bacharel – Português

Leia com atenção o texto a seguir. A questão de número 50 refere-se a ele.
(Parte I : clique na imagem para ampliar)

(Parte II : clique na imagem para ampliar)

A tese defendida no texto está explicitada no trecho:

a) “Historicamente, a interface social do setor empresarial, um dos tripés da sustentabilidade, foi tratada como filantropia ou investimento social privado, como algo quase que independente do negócio principal da empresa. Até as décadas de 1990 e 2000, a relação da empresa com a sociedade era feita por meio de fundações empresariais ou parcerias com ONGs, sob a missão de “devolver” seu valor à sociedade.” (linhas 15 a 20)
b) “Entretanto, tem ficado cada vez mais clara a importância de se adotar uma estratégia de negócio que esteja verdadeiramente vinculada às populações por ela afetadas, com retorno financeiro, mas também com o retorno social e ambiental das suas ações.” (linhas 21 a 24)
c) “Ou a empresa consegue enquadrar sua atuação perante a sociedade ao que é de fato seu impacto social ou sua atuação social vai ficar cada vez mais esvaziada, tornando-se apenas um apêndice. Em tempos de crise, o apêndice é o primeiro a ser cortado.” (linhas 25 a 29)
d) “Todos os negócios deveriam ter um propósito social que fosse além do retorno financeiro, e mensurar o impacto social é fundamental para avançarmos em direção de um mundo mais sustentável e, portanto, mais justo. Esse conceito, ainda que incipiente, deixa claro que os negócios que não adotarem essas práticas vão perder competitividade. É preciso acreditar no valor além do lucro.” (linhas 53 a 58)

Passo-a-passo da resolução em texto:

1º) O que a questão pede?
Para assinalar a alternativa apresenta o trecho principal da tese defendida no texto.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
Em primeiro lugar, temos que sempre ter em mente que o tema principal do texto abordado é o “Impacto social e o valor além do lucro”.

O segundo ponto importante, é saber que existem elementos textuais definidos pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), por meio na NBR 14724:2011 que especifica os princípios gerais para a elaboração de teses, dissertações e outros, visando a apresentação.

Os elementos textuais que compõem a estrutura principal do trabalho são:

Introdução – parte inicial do texto, onde deve constar a delimitação do assunto tratado, objetivos da pesquisa e outros elementos necessários para situar o tema do trabalho.

Desenvolvimento – Parte principal do texto, que contém a exposição ordenada e pormenorizada do assunto, podendo dividir-se em seções e subseções, que variam em função da abordagem do tema.

Conclusão – Parte final do texto, na qual se apresentam conclusões correspondentes aos objetivos, explicitando os resultados finais, considerados relevantes.

No texto da prova, a Introdução é apresentada nas linhas 01 até 14, o desenvolvimento vai da linha 15 até a 52 e a conclusão vai da 53 até a 58.

A questão está pedindo para assinalar a alternativa que expõe a parte principal da tese, ou seja, sabemos que vai ser algum trecho compreendido entre as linhas 15 até a 52, pois é o trecho que compreende o desenvolvimento do texto.

Seguindo essa linha de raciocínio, já podemos eliminar a alternativa “D”, pois ela apresenta um trecho da conclusão do texto.

Agora, precisamos identificar, dentre as 3 alternativas restantes, qual delas está explicitando a tese principal do texto e nesse momento precisamos nos recordar que o assunto principal é o “Impacto social e o valor além do lucro”.

A alternativa “A” apresenta fatos históricos e como era a relação das empresas com a sociedade, que era sempre feito por meio de ONGs ou parcerias. Esse trecho não aborda nada relacionado com o lucro da empresa e o impacto dela na sociedade.

A alternativa “B” já apresenta a importância de se ter uma estratégia vinculada com as populações afetadas, com retorno financeiro, social e ambiental das suas ações. Totalmente de acordo com o tema principal.

A alternativa “C” apresenta uma possível consequência caso as empresas não adotem a estratégia apresentada no trecho anterior. Em outras palavras, é possível que a empresa não sobreviva ao mercado.

Gabarito: “B”

Resolução elaborada pelo colaborador Thiago Chaim.

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Deus abençoe!
Muito sucesso!
Profª Yasmin

quinta-feira, 9 de março de 2017

Questão 49 – CRC 02/2016 – Prova de Bacharel – Perícia Contábil

Com base na NBC TP 01 – PERÍCIA CONTÁBIL, associe os procedimentos periciais elencados na primeira coluna com a respectiva descrição, apresentada na segunda coluna, e, em seguida, assinale a opção CORRETA.
(clique na imagem para ampliar)

A sequência CORRETA é:
a) 1, 2, 3, 4.
b) 2, 1, 3, 4.
c) 1, 2, 4, 3.
d) 2, 1, 4, 3.

Passo-a-passo da resolução em texto:

1º) O que a questão pede?
A sequência correta em relação aos procedimentos periciais.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
É uma questão teórica, porém muito simples que não necessariamente é preciso conhecer a “NBC TP 01” para responder, basta saber interpretar e ter noção de Português (isso mesmo, o significado das palavras e seus sinônimos!).

Se você perceber, cada termo na questão possui um verbo que é “sinônimo” para relacionar com a outra coluna. Se você souber que: 
  • Examinar é o mesmo que analisar.
  • Mensurar é o mesmo que quantificar.
  • Indagar está relacionado ao ato de questionar, com isso, entrevistar.
  • Vistoriar é o mesmo que verificar ou constatar.

Facilmente chegamos à conclusão de que a sequência correta será 2,1,4,3, ou seja, a letra “D”.

Mas, vamos ver abaixo o que diz a NBC TP 01 – PERÍCIA CONTÁBIL: 
  • O exame é a análise de livros, registros das transações e documentos.
  • A vistoria é a diligência que objetiva a verificação e a constatação de situação, coisa ou fato, de forma circunstancial.
  • A indagação é a busca de informações mediante entrevista com conhecedores do objeto ou fato relacionado à perícia.
  • A mensuração é o ato de qualificação e quantificação física de coisas, bens, direitos e obrigações.

Com isso, sequência 2,1,4,3.

Gabarito: “D”

Caso queira estudar a NBC TP 01 – PERÍCIA CONTÁBIL, baixe no link abaixo:

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Deus abençoe!
Muito sucesso!
Profª Yasmin

quarta-feira, 8 de março de 2017

Questão 48 – CRC 02/2016 – Prova de Bacharel – Perícia Contábil

Em uma decisão de liquidação de sentença no valor de R$85.000,00, o Juiz determinou que o Perito Contador calculasse o valor devido com incidência de juros moratórios, calculados com juros simples, nos seguintes períodos e parâmetros:

Considerando-se o mês comercial de 30 dias, na situação apresentada, o valor total devido, acrescido dos juros moratórios, será de:

a) R$86.275,00.
b) R$98.600,00.
c) R$99.135,50.
d) R$99.662,50.

Passo-a-passo da resolução em texto:

1º) O que a questão pede?
O valor total devido, acrescido dos juros moratórios, ou seja, juros pagos devido ao atraso.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
Trata-se de outra questão de perícia, porém, com viés de conhecimento em matemática financeira.

Calcularemos os juros do primeiro período, depois os juros do segundo período e somar tudo ao final. Vamos lá então!  \o/

Juros do período 01/02/2001 até 31/03/2002
Serão considerados 14 meses já que a taxa é ao mês (0,5% a.m.), e lembrando que será tudo efetuado com fórmula de juros simples, portanto:
J = C x i x n
J = 85.000,00 x (0,005 x 14)
J = 85.000,00 x (0,07)
J = R$ 5.950,00

Juros do período 01/04/2002 até 31/12/2002
São 9 meses, com a taxa de 1% a.m. e fórmula de juros simples, portanto:
J = C x i x n
J = 85.000,00 x (0,01 x 9)
J = 85.000,00 x (0,09)
J = R$ 7.650,00

Valor Total Devido
Basta somar tudo...bem simples!
Valor total devido = PV + J1 + J2
Valor total devido = 85.000,00 + 5.950,00 + 7.650,00
Valor total devido = R$ 98.600,00

Gabarito: “B”

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Deus abençoe!
Muito sucesso!
Profª Yasmin

terça-feira, 7 de março de 2017

Questão 47 – CRC 02/2016 – Prova de Bacharel – Perícia Contábil

Em uma questão judicial envolvendo a cobrança de uma dívida, o Perito Contador foi chamado a calcular o saldo devedor de um empréstimo com os seguintes dados:
(clique na imagem para ampliar)
O devedor realizou duas amortizações parciais sendo a primeira de R$50.000,00 em 31.5.2013 e a segunda de R$60.000,00 em 31.5.2016.

Para fins de análise da questão, um dos quesitos formulados pelo Juiz indagava qual o saldo final em 31.5.2016, com aplicação dos encargos contratuais até o vencimento, e juros simples de 1% ao mês calculados sobre o saldo da dívida em 31.5.2013, para o período seguinte.

Com base nos dados apresentados, o valor a ser informado em resposta ao quesito formulado é de aproximadamente:

a) R$196.496,41.
b) R$178.496,41.
c) R$169.872,31.
d) R$156.896,41.

Passo-a-passo da resolução em texto:

1º) O que a questão pede?
O valor a ser informado ao juiz em resposta ao quesito formulado, que traduzindo é: qual o saldo da dívida em 31/05/2016.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
Bom, aqui é uma questão de perícia, porém, com conhecimento de cálculo de matemática financeira.

Teremos que ir interpretar o texto conforme a leitura e já ir elaborando os cálculos. Vamos lá então!  \o/

O empréstimo foi concedido no valor de R$ 200.000,00, para ser pago em 12 meses (de 31/5/2012 até 31/05/2013), com juros compostos de 1% ao mês. Então, temos que ver quanto seria a dívida em 31/05/2013, que é quando teria que ser paga inicialmente:

Vamos usar a fórmula para cálculo do montante, ou, valor futuro:
FV = PV x (1 + i)n
FV = 200.000 x (1 + 0,01)12
FV = 200.000 x (1,01)12
FV = 200.000 x 1,126825
FV = 225.365,01

Mas, sugiro que você leve a sua linda HP12C, pois será bem mais prático o cálculo de juros compostos. Veja:
f | CLX (para limpar a memória)
200.000,00 | CHS | PV
1 | i
12 | n
FV | e então aparecerá R$ 225.365,01

Só que quando chegou esse prazo para quitar a dívida, a pessoa só amortizou 50.000,00, então o saldo devedor em 31/05/2013 será:
Saldo devedor = 225.365,01 – 50.000,00
Saldo devedor = R$ 175.365,01

De 31/05/2013 até 31/05/2016 são 3 anos, ou melhor, 36 meses, onde o juiz solicitou o cálculo de 1% de juros simples ao mês sobre o saldo da dívida que havia ficado. Então teremos um novo montante em 31/05/2016:
FV = PV x (1+ i x n)
FV = 175.365,01 x (1 + 0,01 x 36)
FV = 175.365,01 x (1,36)
FV = R$ 238.496,41

Na HP12C, os juros simples será assim:
f | CLX
0,01 | enter
36 | x
1 | +
175.365,01 | x
Então aparecerá R$ 238.496,41

Contudo, em 31/05/2016 foi amortizado R$ 60.000,00, portanto o saldo devedor será:
Saldo devedor = 238.496,41 – 60.000,00
Saldo devedor = R$ 178.496,41

Gabarito: “B”

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Deus abençoe!
Muito sucesso!
Profª Yasmin

segunda-feira, 6 de março de 2017

Questão 46 – CRC 02/2016 – Prova Bacharel – Auditoria

Uma Sociedade Empresária que atua no ramo de distribuição de bebidas efetua vendas aos seus clientes com a utilização de cobrança bancária para as vendas a prazo e recebimento das vendas à vista em dinheiro em sua sede. Os Auditores Independentes contratados para prestar os serviços de auditoria nessa Sociedade Empresária realizaram Teste de Controle no primeiro dia de trabalho, efetuando a contagem física do Caixa, e confeccionaram o seguinte papel de trabalho:
(clique na imagem para ampliar)
Considerando-se a NBC TA 330 – RESPOSTA DO AUDITOR AOS RISCOS AVALIADOS e aplicação do Teste de Controle, o resultado apurado foi:

a) falta de Caixa no montante de R$11.500,00.
b) sobra de Caixa no montante de R$16.500,00.
c) falta de Caixa no montante de R$20.000,00.
d) sobra de Caixa no montante de R$36.500,00.

Passo-a-passo da resolução em texto:

1º) O que a questão pede?
Para assinalar a alternativa que apresente a apuração correta do teste de controle do Caixa.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
Para resolver essa questão, vamos organizar os lançamentos do Caixa de acordo com a ordem cronológica.

Descrição
D
C
Saldo
Saldo inicial em 04.08.16


0,00
Recebimento NF 231
15.000,00

15.000,00
Recebimento NF 232
30.000,00

45.000,00
Depósito Banco

25.000,00
20.000,00
Adiantamento a empregados

3.500,00
16.500,00
Saldo inicial em 05.08.16


16.500,00

O exercício informa que o Saldo do Caixa em 05/08/16 é de R$ 5.000,00 e apuramos no quadro acima que o saldo deveria ser de R$ 16.500,00. Portanto, falta no caixa R$ 11.500,00.

Gabarito: “A”

Resolução elaborada pelo colaborador Thiago Chaim.

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Deus abençoe!
Muito sucesso!
Profª Yasmin

sexta-feira, 3 de março de 2017

Questão 45 – CRC 02/2016 – Prova Bacharel – Auditoria

Um auditor realizou trabalhos de auditoria contábil e obteve evidência de auditoria apropriada e suficiente.

Detectou, todavia, que a entidade auditada não houvera conduzido os testes para determinação do Valor Realizável Líquido em seus Estoques, de acordo com o determinado pela NBC TG 16 (R1) – ESTOQUES.

Apesar de seus questionamentos, os referidos testes seguiram sem realização. A sua análise o conduziu a concluir que a distorção é relevante, mas não generalizada nas Demonstrações Contábeis.

Quanto aos demais itens examinados, concluiu que, em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e financeira, o desempenho de suas operações e os seus fluxos de caixa, bem como o desempenho consolidado de suas operações e os seus fluxos de caixa consolidados para o exercício findo estavam de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil e as Normas Internacionais de Relatório Financeiro – IFRS emitidas pelo International Accounting Standards Board – IASB.

Diante apenas das informações apresentadas e de acordo com a NBC TA 700 – FORMAÇÃO DA OPINIÃO E EMISSÃO DO RELATÓRIO DO AUDITOR INDEPENDENTE SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS e com a NBC TA 705 – MODIFICAÇÕES NA OPINIÃO DO AUDITOR INDEPENDENTE, deve o auditor:

a) expressar uma opinião não modificada.
b) expressar uma opinião com ressalva.
c) expressar uma opinião adversa.
d) abster-se de expressar uma opinião.

Passo-a-passo da resolução em texto:

1º) O que a questão pede?
Para assinalar a alternativa que apresente o que o Auditor deve fazer com relação à sua opinião.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
Para responder essa questão é preciso saber os conceitos de opinião não modificada, com ressalva, adversa e abstenção de opinião. Vamos ver o que as NBC TA 700 e 705 definem:

“O auditor deve expressar uma opinião não modificada quando concluir que as demonstrações contábeis são elaboradas, em todos os aspectos relevantes, de acordo com a estrutura de relatório financeiro aplicável.

O auditor deve expressar uma “Opinião com ressalva” quando:
(a) ele, tendo obtido evidência de auditoria apropriada e suficiente, conclui que as distorções, individualmente ou em conjunto, são relevantes, mas não generalizadas nas demonstrações contábeis; ou
(b) não é possível para ele obter evidência apropriada e suficiente de auditoria para fundamentar sua opinião, mas ele conclui que os possíveis efeitos de distorções não detectadas sobre as demonstrações contábeis, se houver, poderiam ser relevantes, mas não generalizados.

O auditor deve expressar uma “Opinião adversa” quando, tendo obtido evidência de auditoria apropriada e suficiente, conclui que as distorções, individualmente ou em conjunto, são relevantes e generalizadas para as demonstrações contábeis.

O auditor deve se abster de expressar uma opinião quando não consegue obter evidência de auditoria apropriada e suficiente para fundamentar sua opinião e ele concluir que os possíveis efeitos de distorções não detectadas sobre as demonstrações contábeis, se houver, poderiam ser relevantes e generalizados.”

Se prestar bastante atenção, vai ver que existem algumas palavras-chave que ajudam a identificar a diferença entre os tipos de opinião. Veja só:

Tipo de opinião
Condição
Não modificada
As demonstrações estão de acordo com a estrutura de relatório financeiro em todos os aspectos relevantes.
Com ressalva
Distorções relevantes, mas NÃO generalizadas.
Adversa
Obtém evidência de auditoria apropriada e suficiente e as distorções são relevantes e generalizadas
Abstenção de opinião
NÃO obtém evidência de auditoria apropriada e suficiente e as distorções poderiam ser relevantes e generalizadas.

Agora, analisando o enunciado do exercício, é possível verificar que o auditor: obteve evidência de auditoria apropriada e suficiente, a entidade não conduziu os testes de acordo com a NBC TG 16, a distorção é relevante, mas não generalizada.

Comparando com o quadro-resumo que acabamos de construir, podemos concluir que o auditor irá emitir uma opinião com ressalva.

Gabarito: “B”

Resolução elaborada pelo colaborador Thiago Chaim.

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Deus abençoe!
Muito sucesso!
Profª Yasmin

quinta-feira, 2 de março de 2017

Questão 44 – CRC 02/2016 – Prova Bacharel – Auditoria

Uma equipe de Profissionais de Auditoria Independente foi contratada para auditar as Demonstrações Contábeis de uma Sociedade Empresária cuja atividade é a compra e venda de mercadorias. Ao realizar os procedimentos de auditoria no estoque de mercadorias, os Profissionais de Auditoria confeccionaram o seguinte papel de trabalho:
(clique na imagem para ampliar)
A quantidade inventariada corresponde exatamente à quantidade de mercadorias constantes no sistema informatizado de controle de estoques.

Após avaliar as informações evidenciadas no papel de trabalho e considerando-se que a empresa não havia realizado nenhum ajuste, os Profissionais de Auditoria devem requerer à Sociedade Empresária que faça um:

a) ajuste equivalente ao aumento no montante de R$4.500,00, referente ao saldo do estoque da Mercadoria IV.
b) ajuste equivalente à redução no montante de R$360,00, referente ao saldo do estoque da Mercadoria III.
c) ajuste equivalente à redução no montante de R$300,00, referente ao saldo do estoque da Mercadoria II.
d) ajuste equivalente ao aumento no montante de R$2.000,00, referente ao saldo do estoque da Mercadoria I.

Passo-a-passo da resolução em texto:

1º) O que a questão pede?
Para assinalar a alternativa que apresente o ajuste requerido pelos profissionais de auditoria.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
Antes de resolver a questão, vamos ler o que diz a NBC TG 01 – Redução ao Valor Recuperável de Ativos:

“O objetivo desta Norma é estabelecer procedimentos que a entidade deve aplicar para assegurar que seus ativos estejam registrados contabilmente por valor que não exceda seus valores de recuperação. Um ativo está registrado contabilmente por valor que excede seu valor de recuperação se o seu valor contábil exceder o montante a ser recuperado pelo uso ou pela venda do ativo. Se esse for o caso, o ativo é caracterizado como sujeito ao reconhecimento de perdas, e a Norma requer que a entidade reconheça um ajuste para perdas por desvalorização. A Norma também especifica quando a entidade deve reverter um ajuste para perdas por desvalorização e estabelece as divulgações requeridas.”

Basicamente, a norma define que os ajustes devem ser feitos somente quando o valor contábil for MAIOR que o valor recuperável.

Com isso em mente, vamos comparar o valor contábil dos itens do estoque com o valor realizável líquido, apresentados pelo exercício.

Para fazer isso, vamos primeiro multiplicar a quantidade de itens no estoque pelo custo de aquisição e encontraremos o seguinte:

Mercadoria
Valor Contábil (R$)
I
8.000,00
II
1.800,00
III
4.140,00
IV
10.500,00

Agora, vamos comparar o valor contábil com o valor realizável líquido e identificar qual mercadoria possui o valor contábil MAIOR que o valor realizável.

Mercadoria
Vlr. Contábil (1)
Vlr. Real. Líq. (2)
Diferença (1 – 2)
I
8.000,00
10.000,00
(2.000,00)
II
1.800,00
1.500,00
300,00
III
4.140,00
4.500,00
(360,00)
IV
10.500,00
15.000,00
(4.500,00)

Analisando a tabela acima, podemos concluir que a única mercadoria que possui valor contábil MAIOR que o valor Realizável é a mercadoria II e seguindo a NBC TG 01, esse é o único item que deve sofrer um ajuste por desvalorização.

Observando as alternativas, podemos eliminar, logo de cara, a “A” e a “D”, pois ambas sugerem que seja feito um ajuste por conta do aumento e acabamos de verificar que o ajuste só deve ser feito por desvalorização.

A alternativa “B” está incorreta, pois sugere um ajuste por redução, mas já verificamos que o valor contábil é menor que o valor realizável e sendo assim, não há o que reduzir no valor da mercadoria.

Portanto, a alternativa “C” está CORRETA.

Gabarito: “C”

Resolução elaborada pelo colaborador Thiago Chaim.

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Deus abençoe!
Muito sucesso!
Profª Yasmin