terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Questão 42 – CRC 02/2016 – Prova Bacharel – Princípios e Normas

Uma Sociedade Empresária tem por política substituir cada máquina utilizada na produção após 5 anos de uso.

Para uma determinada máquina adquirida em julho de 2016, foram apuradas as seguintes informações de vida útil: 
  • Vida útil média informada pelo fabricante: 15 anos
  • Durabilidade média apurada pelas publicações técnicas especializadas: 12 anos

Existe, na legislação tributária vigente, a possibilidade de se utilizar um período de 3 anos para depreciação, independentemente do real tempo de uso da máquina pela Sociedade Empresária.

Considerando-se os dados informados, e de acordo com a NBC TG 27 (R3) – ATIVO IMOBILIZADO, a vida útil da máquina a ser adotada, para fins de registro contábil da depreciação, será de:

a) três anos, por ser o período de tempo admitido pela legislação tributária vigente, sem revisão anual.
b) cinco anos, por ser o período de tempo durante o qual a entidade espera utilizar o ativo, sujeito a revisão anual.
c) doze anos, por ser a durabilidade média apurada pelas publicações técnicas especializadas, sujeito a revisão anual.
d) quinze anos, por ser o prazo médio de vida útil informado pelo fabricante, sem revisão anual.

Passo-a-passo da resolução em texto:

1º) O que a questão pede?
Para assinalar qual a vida útil da máquina a ser adotada.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
Trata-se de uma questão teórica, onde teremos que interpretar o enunciado, com o entendimento da NBC TG 27 (R3) – ATIVO IMOBILIZADO.

No enunciado, traz os seguintes períodos de uso, que são:

A empresa tem a política de troca da máquina = 5 anos
Vida útil pelo fabricante = 15 anos
Durabilidade média = 12 anos
Legislação tributária = 3 anos

Bem, de acordo com a NBC TG 27 (R3) – ATIVO IMOBILIZADO:

“Vida útil é:
(a) o período de tempo durante o qual a entidade espera utilizar o ativo; ou
(b) o número de unidades de produção ou de unidades semelhantes que a entidade espera obter pela utilização do ativo.”

Sendo assim, a vida útil será é o tempo de duração que a empresa pretende utilizar a máquina, que é de 5 anos.

Gabarito: “B”

Link para baixar a NBC TG 27 – Ativo Imobilizado:

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Deus abençoe!
Muito sucesso!
Profª Yasmin

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Questão 41 – CRC 02/2016 – Prova Bacharel – Princípios e Normas

De acordo com a Resolução CFC n.º 750/93 – PRINCÍPIOS DE CONTABILIDADE, assinale a alternativa CORRETA.

a) O Princípio da Competência determina que as receitas e as despesas devem ser incluídas na apuração do resultado do período em que, efetivamente, ocorrerem os recebimentos ou pagamentos respectivos, de acordo com o regime de caixa, sendo lançadas as despesas mediante o pagamento dos gastos e a receita mediante o recebimento de entradas em caixa.
b) O Princípio da Continuidade pressupõe que a entidade deverá existir durante o prazo em que o Ativo for superior ao Passivo e terá seu patrimônio contabilizado a Custo Corrente.
c) O Princípio da Oportunidade refere-se ao processo de mensuração e apresentação dos componentes patrimoniais para produzir informações íntegras e tempestivas. A falta de integridade e tempestividade na produção e na divulgação da informação contábil pode ocasionar a perda de sua relevância, por isso é necessário ponderar a relação entre a oportunidade e a confiabilidade da informação.
d) O Princípio da Prudência determina a adoção entre duas ou mais hipóteses de realização possível de um item, e deve ser utilizada aquela que representar um maior Ativo ou um menor Passivo.

Passo-a-passo da resolução em texto:

1º) O que a questão pede?
Que assinalemos a alternativa CORRETA.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
Teremos que analisar alternativa por alternativa, até encontramos a correta.

Vamos então para a análise:

“a) O Princípio da Competência determina que as receitas e as despesas devem ser incluídas na apuração do resultado do período em que, efetivamente, ocorrerem os recebimentos ou pagamentos respectivos, de acordo com o regime de caixa, sendo lançadas as despesas mediante o pagamento dos gastos e a receita mediante o recebimento de entradas em caixa.”
Análise: Está INCORRETA, pois o Princípio da Competência é quando reconhecemos as receitas e despesas, INDEPENDENTEMENTE de ocorrerem os recebimentos ou pagamentos. A descrição dessa alternativa é sobre o Regime de Caixa e não sobre o Regime de Competência.

“b) O Princípio da Continuidade pressupõe que a entidade deverá existir durante o prazo em que o Ativo for superior ao Passivo e terá seu patrimônio contabilizado a Custo Corrente.”
Análise: Está INCORRETA, pois o Princípio da Continuidade pressupõe que a entidade continuará em operação no futuro (continuamente), ou seja, ninguém abre uma empresa pensando em fechá-la.

“c) O Princípio da Oportunidade refere-se ao processo de mensuração e apresentação dos componentes patrimoniais para produzir informações íntegras e tempestivas. A falta de integridade e tempestividade na produção e na divulgação da informação contábil pode ocasionar a perda de sua relevância, por isso é necessário ponderar a relação entre a oportunidade e a confiabilidade da informação.”
Análise: Está CORRETA, pois o Princípio da Oportunidade trata sobre as informações de maneira íntegra tempestiva.

“d) O Princípio da Prudência determina a adoção entre duas ou mais hipóteses de realização possível de um item, e deve ser utilizada aquela que representar um maior Ativo ou um menor Passivo.”
Análise: Está INCORRETA, pois o Princípio da Prudência determina a adoção do menor valor para os componentes do ATIVO e do maior para os do PASSIVO, sempre que se apresentem alternativas igualmente válidas para a quantificação das mutações patrimoniais que alterem o patrimônio líquido.

Gabarito: “C”

Vale a pena estudar os Princípios de Contabilidade e ficar bem afiado, pois são questões que sempre caem no exame. Para isso, baixe a Resolução 750/93 no link abaixo:

E se quiser, pode assistir à aula de revisão também, no link:

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Deus abençoe!
Muito sucesso!
Profª Yasmin

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Questão 40 – CRC 02/2016 – Prova Bacharel – Legislação e Ética Profissional

Considerando-se o que dispõe a NBC PG 100 – APLICAÇÃO GERAL AOS PROFISSIONAIS DA CONTABILIDADE, a respeito do Sigilo Profissional, analise as situações hipotéticas a seguir e, em seguida, assinale a opção CORRETA.

I. Um profissional da contabilidade que atua como consultor na área de custos, em entrevista de negociação para contrato de prestação de serviços a cliente potencial, teve acesso a informações de caráter sigiloso a respeito de detalhes da estrutura de custos de produção de seu potencial contratante. Uma vez que as negociações não resultaram em contratação de seus serviços, o profissional considerou-se desobrigado de guardar sigilo profissional, revelando as informações obtidas a seu cunhado, que pretende montar uma empresa no mesmo ramo de atividade.
II. Um profissional de contabilidade, durante um coquetel de lançamento de novos produtos, comentou com um colega do departamento de marketing informações a que teve acesso, no exercício de suas funções, sobre a empresa em que ambos trabalham. As informações fornecidas ao colega do marketing não são de conhecimento público, e não seriam obtidas em condições normais por um funcionário estranho ao departamento de contabilidade.
III. Um auditor independente forneceu ao Conselho Regional de Contabilidade, mediante solicitação fundamentada e por escrito, informações obtidas durante o seu trabalho, incluindo-se a fase de pré-contratação dos serviços, a documentação, os papéis de trabalho e os relatórios.

De acordo com as situações acima descritas, o Profissional da Contabilidade agiu de forma CORRETA em relação ao princípio do sigilo profissional na(s) situação(ões) descrita(s) no(s) item(ns):

a) I, II e III.
b) I e II, apenas.
c) II e III, apenas.
d) III, apenas.

Passo-a-passo da resolução em texto:

1º) O que a questão pede?
Para assinalar a alternativa que apresenta as situações em que o profissional da contabilidade agiu corretamente.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
Mais uma questão teórica, e antes de analisar os itens apresentados, quero destacar o inciso II do Art. 2º do Código de Ética Profissional do Contador:
“O Profissional deve guardar sigilo sobre o que souber em razão do exercício profissional lícito, inclusive no âmbito do serviço público, ressalvados os casos previstos em lei ou quando solicitado por autoridades competentes, entre estas os Conselhos Regionais de Contabilidade.”

De acordo com o exposto:

O item “I” está INCORRETO.

O item “II” também está INCORRETO.

O item “III” está CORRETO.

Gabarito: “D”

Link para baixar o Código de Ética Profissional do Contador: http://cfc.org.br/sisweb/sre/docs/RES_803.doc

Resolução elaborada pelo colaborador Thiago Chaim.

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Deus abençoe!
Muito sucesso! 
Profª Yasmin

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Questão 39 – CRC 02/2016 – Prova Bacharel – Teoria da Contabilidade

De acordo com a NBC TG ESTRUTURA CONCEITUAL – ESTRUTURA CONCEITUAL PARA A ELABORAÇÃO E DIVULGAÇÃO DO RELATÓRIO CONTÁBIL-FINANCEIRO, no que se refere ao reconhecimento dos elementos das Demonstrações Contábeis, é CORRETO afirmar que:

a) um ativo deve ser reconhecido no Balanço Patrimonial quando os gastos incorridos não proporcionarem a expectativa provável de geração de benefícios econômicos futuros.
b) um passivo deve ser reconhecido no Balanço Patrimonial quando for remota a possibilidade de uma saída de recursos para sua quitação e seu valor não puder ser estimado com confiabilidade.
c) uma despesa corresponde a um decréscimo nos benefícios econômicos durante o período contábil, sob a forma da saída de recursos ou da redução de ativos ou assunção de passivos que resultam em decréscimo do patrimônio líquido, e que não estejam relacionados com distribuições aos detentores dos instrumentos patrimoniais.
d) uma receita deve ser reconhecida quando resultar em diminuição nos benefícios econômicos durante o período contábil, sob a forma da entrada de recursos ou do aumento de passivos que resultam em diminuição do patrimônio líquido, e que não estejam relacionados com a contribuição dos detentores dos instrumentos patrimoniais.

Passo-a-passo da resolução em texto:

1º) O que a questão pede?
Para assinalar a alternativa que apresenta a afirmativa correta quanto ao reconhecimento dos elementos das Demonstrações Contábeis.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
Por ser uma questão teórica, vamos analisar as alternativas apresentadas

a) um ativo deve ser reconhecido no Balanço Patrimonial quando os gastos incorridos não proporcionarem a expectativa provável de geração de benefícios econômicos futuros.

Para que essa alternativa ficasse correta, no lugar de “futuros” o texto original da NBC diz: “...para a entidade além do período contábil corrente”. Portanto, alternativa “A” está INCORRETA.

b) um passivo deve ser reconhecido no Balanço Patrimonial quando for remota a possibilidade de uma saída de recursos para sua quitação e seu valor não puder ser estimado com confiabilidade.

Para que um passivo possa ser reconhecido, a saída de recursos deve ser provável e o valor possa ser mensurado com confiabilidade. Alternativa “B”, também, INCORRETA.

c) uma despesa corresponde a um decréscimo nos benefícios econômicos durante o período contábil, sob a forma da saída de recursos ou da redução de ativos ou assunção de passivos que resultam em decréscimo do patrimônio líquido, e que não estejam relacionados com distribuições aos detentores dos instrumentos patrimoniais.

Esta alternativa está CORRETA.

d) uma receita deve ser reconhecida quando resultar em diminuição nos benefícios econômicos durante o período contábil, sob a forma da entrada de recursos ou do aumento de passivos que resultam em diminuição do patrimônio líquido, e que não estejam relacionados com a contribuição dos detentores dos instrumentos patrimoniais.

Essa alternativa fez uma verdadeira salada para tentar confundir o candidato. A receita resulta em aumento nos benefícios econômicos futuros, relacionado com o aumento de ativos ou diminuição de passivos que resultam em aumento do patrimônio líquido. Portanto, alternativa “D” está totalmente INCORRETA.

Gabarito: “C”

Link da NBC TG 00 – Estrutura Conceitual para aprofundar os estudos: http://www1.cfc.org.br/sisweb/SRE/docs/RES_1374.pdf

Resolução elaborada pelo colaborador Thiago Chaim.

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Deus abençoe!
Muito sucesso!
Profª Yasmin

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Questão 38 – CRC 02/2016 – Prova Bacharel – Teoria da Contabilidade

Uma Sociedade Empresária mensura suas propriedades para investimento ao Valor Justo, tal como previsto pela NBC TG 28 (R3) – PROPRIEDADES PARA INVESTIMENTO, mas deixou de apresentar, em sua nota de conciliação dos valores contábeis da Propriedade de Investimento no início e no fim do período, o item “ganhos ou perdas líquidas provenientes de ajustes de valor justo”.

Essa omissão restringiu a capacidade analítica do usuário e, entre outras perdas de qualidade, prejudicou o valor confirmatório.

De acordo com o disposto pela NBC TG ESTRUTURA CONCEITUAL – ESTRUTURA CONCEITUAL PARA ELABORAÇÃO E DIVULGAÇÃO DE RELATÓRIO CONTÁBIL-FINANCEIRO, o valor confirmatório é uma das marcas da característica qualitativa da:

a) Materialidade.
b) Relevância.
c) Representação Fidedigna.
d) Tempestividade.

Passo-a-passo da resolução em texto:

1º) O que a questão pede?
Para assinalar a alternativa que representa a característica qualitativa na qual o valor confirmatório está inserido.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
Mais uma questão puramente teórica, e para resolver é necessário que se tenha uma boa noção do conteúdo da NBC TG 00 – Estrutura Conceitual.

Essa NBC apresenta características qualitativas fundamentais que são:
- Relevância
- Representação fidedigna

E as características qualitativas de melhoria que são:
- Comparabilidade
- Verificabilidade
- Tempestividade
- Compreensibilidade

Esse assunto é bastante explorado pelas questões do exame, principalmente as características qualitativas fundamentais. Então, vale a pena investir um pouco mais do tempo de estudo teórico para aprender ou revisar esses tópicos.

Copio abaixo o trecho da NBC que precisamos saber para responder essa questão:
“Relevância
QC6. Informação contábil-financeira relevante é aquela capaz de fazer diferença nas decisões que possam ser tomadas pelos usuários. A informação pode ser capaz de fazer diferença em uma decisão mesmo no caso de alguns usuários decidirem não a levar em consideração, ou já tiver tomado ciência de sua existência por outras fontes.
QC7. A informação contábil-financeira é capaz de fazer diferença nas decisões se tiver valor preditivo, valor confirmatório ou ambos.
QC8. A informação contábil-financeira tem valor preditivo se ...
QC9. A informação contábil-financeira tem valor confirmatório se retroalimentar – servir de feedback – avaliações prévias (confirmá-las ou alterá-las).

Fazendo essa leitura da NBC, podemos verificar que a Relevância considera que a informação contábil tenha valor preditivo ou valor confirmatório. E por isso, é a alternativa correta para essa questão

Gabarito: “B”

Link da NBC TG 00 – Estrutura Conceitual para aprofundar os estudos: http://www1.cfc.org.br/sisweb/SRE/docs/RES_1374.pdf

Resolução elaborada pelo colaborador Thiago Chaim.

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Deus abençoe!
Muito sucesso!
Profª Yasmin

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Questão 37 – CRC 02/2016 – Prova Bacharel – Matemática Financeira e Estatística

Em 31.1.2016, uma Sociedade Empresária efetuou uma venda a longo prazo com as seguintes condições:
Para atendimento às Normas Brasileiras de Contabilidade, a Sociedade Empresária registra a receita financeira a apropriar, a crédito de Juros a Apropriar (conta redutora das Contas a Receber, classificada no longo prazo).

Mensalmente, a receita financeira relativa ao período é reconhecida no resultado, proporcionalmente ao tempo transcorrido e utilizando-se a taxa de juros imputada.

Considerando-se as informações apresentadas, a parcela da receita financeira reconhecida no resultado, em fevereiro de 2016, é de, aproximadamente:   

a) R$303,15.
b) R$312,50.
c) R$345,89.
d) R$400,00.

Passo-a-passo da resolução em texto:

1º) O que a questão pede?
A parcela da receita financeira reconhecida no resultado, em fevereiro de 2016.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
A primeira coisa que se precisa ter em mente para resolver essa questão, é que o valor de venda apresentado, é o valor ao final dos 14 meses do prazo para recebimento.

E isso é importante por quê? É que mesmo que a empresa receba o valor da venda somente ao final do prazo, ela deve reconhecer a receita financeira mês a mês, e para que possamos fazer isso corretamente, precisaremos trazer esse valor “de volta para o presente”.

Para fazer isso, podemos tanto utilizar a fórmula, quanto a HP 12C. Vamos começar usando a fórmula, mas antes, vamos destacar as variáveis que temos conhecimento:
Valor Futuro (FV) = 20.000
Prazo (n) = 14
Taxa de juros (i) = 2% ou 0,02
Valor Presente (PV) = ?

A fórmula para fazer esse cálculo é:
FV = PV * (1 + i)n

Então, vamos substituir com as informações que temos:
20.000 = PV * (1 + 0,02)14
20.000 = PV * (1,02)14
20.000 = PV * (1,32)
20.000 / 1,32 = PV
PV = 15.157,50

Esse é o valor presente da venda.

Agora, vamos ver como faríamos o cálculo pela calculadora HP12C (que é bem simples e por isso recomendamos o uso no dia do exame, para ganhar mais tempo na resolução desse tipo de questão).

Sempre antes de fazer cálculos de juros compostos na HP, aperte a tecla “f” em laranja e depois a tecla “CLX”. Isso é um “reset” para limpar a memória dela.

Agora aos cálculos:
20.000 FV
14 n
2 i
PV

E, no visor aparecerá, R$ 15.157,50, que é o mesmo valor que encontramos com a fórmula.

Feito isso, precisaremos saber o valor de juros que vai incidir ao longo dos meses. A sorte é que o exercício foi camarada e pediu o valor da receita financeira do mês seguinte. A fórmula que iremos usar para calcular é a seguinte:
PV * (i)n

Nesse caso o “n” será o mês ao qual queremos saber o valor da receita financeira. Como o exercício pediu o valor de 1 mês após, o valor de “n” será 1. Então:
15.157,50 x (0,02)1
15.157,50 x 0,02 = 303,15

Esse é o valor equivalente à receita financeira que deve ser apropriada em fevereiro.

Gabarito: “A”

Resolução elaborada pelo colaborador Thiago Chaim.

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Deus abençoe!
Muito sucesso!
Profª Yasmin

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Questão 36 – CRC 02/2016 – Prova Bacharel – Matemática Financeira

Uma Sociedade Empresária vendeu um equipamento no dia 31.12.2015.

As condições de venda não explicitam cobrança de juros e definem que, do total de R$28.125.000,00 cobrado, 18% serão recebidos à vista e o saldo restante dividido em três parcelas anuais iguais e sucessivas, vincendas ao final do primeiro, segundo e terceiro anos, respectivamente.

Apesar da não explicitação das condições de venda, é observada uma taxa de juros imputada de 10% ao ano, quando comparada com a condição de mercado, que, se aplicada, deve utilizar a tabela de coeficientes multiplicadores de desconto a seguir.
Considerando-se a NBC TG 12 – AJUSTE A VALOR PRESENTE, a NBC TG 30 – RECEITAS e as informações apresentadas, o valor da receita com vendas desse equipamento, em 31.12.2015, é de, aproximadamente:  

a) R$30.431.250,00.
b) R$26.028.388,13.
c) R$24.180.159,39.
d) R$22.389.586,88.

Passo-a-passo da resolução em texto:

1º) O que a questão pede?
O valor da receita com vendas desse equipamento, em 31.12.2015.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
Essa questão, basicamente diz que o valor de R$ 28.125.000,00 está com uma taxa de juros de 10% a.a. e que por esse motivo, será preciso aplicar os descontos de acordo com a tabela apresentada. Então vamos lá:

O primeiro pagamento foi feito à vista no valor equivalente a 18% do valor total do bem, então faremos:
28.125.000,00 * 18% = 5.062.500,00

O restante do valor, será pago em 3 parcelas, sendo assim, vamos dividir o saldo do valor a pagar por 3 e teremos:
23.062.500,00 / 3 = 7.687.500,00

Com base nesse valor, calcularemos os descontos de acordo com a tabela apresentada e, para isso, vamos interpretar que cada pagamento feito se refere a 1 período, então, consideraremos que o pagamento à vista se refere ao período 0.

A primeira parcela, será o período 1, então faremos:
7.687.500,00 * 0,90909 = 6.988.629,38

A segunda parcela, será o período 2:
7.687.500,00 * 0,82645 = 6.353.334,38

E, por fim, a terceira parcela, será de:
7.687.500,00 * 0,75131 = 5.775.695,63

Para saber o valor da receita com venda desse bem, basta somar o pagamento à vista com as 3 parcelas:
5.062.500,00 + 6.988.629,38 + 6.353.334,38 + 5.775.695,63 = R$ 24.180.159,39

Gabarito: “C”

Resolução elaborada pelo colaborador Thiago Chaim.

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Deus abençoe!
Muito sucesso!
Profª Yasmin

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Questão 35 – CRC 02/2016 – Prova Bacharel – Noções de Direito

Uma Sociedade Empresária, não optante pelo Simples Nacional, tem um empregado em julho de 2016, com salário mensal de R$1.200,00, que não fez horas extras nesse mês nem faltou ao trabalho nesse mês.

O empregado tem um filho menor de 14 anos de idade.


A Tabela a seguir apresenta a faixa de remuneração e o montante do Salário Família a que os empregados têm direito a partir de 1º.1.2016.

A Sociedade Empresária retém do empregado a Contribuição Previdenciária conforme Tabela a seguir, que apresenta o salário-de-contribuição e alíquota de INSS vigente a partir de 1º.1.2016.

Nesse caso hipotético, não há incidência de Imposto de Renda sobre a remuneração do empregado.

Com base nos dados apresentados, o valor líquido a ser pago diretamente ao Empregado, referente ao mês de julho, é de:

a) R$1.130,83.
b) R$1.133,16.
c) R$1.200,00.
d) R$1.229,16.

Passo-a-passo da resolução em texto:

1º) O que a questão pede?
O valor líquido a ser pago diretamente ao empregado.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
Essa é outra questão muito simples de resolver, desde que você tenha conhecimento básico em direito trabalhista.

Bom, o salário do empregado é de R$ 1.200,00. Além disso ele tem direito ao salário família (por ter filhos menor de 14 anos de idade e por tem o salário de R$ 1.200,00) de R$ 29,16, e terá um desconto de 8% de INSS.

Logo, ficará assim:

Salário Base =                         R$ 1.200,00
(+) Salário Família =                R$ 29,16
(-) INSS (8% x R$ 1.200) =        (R$ 96,00)
Valor Líquido =                        R$ 1.133,16

Gabarito: “B”

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Deus abençoe!
Muito sucesso!
Profª Yasmin