segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Questão 21 – CRC 02/2016 – Prova de Bacharel – Contabilidade Geral

Uma Construtora, cuja moeda funcional é o Real (R$), importou um guindaste para utilização em sua atividade de construção civil, pelo período de 10 anos.

Considere que a moeda de realização da transação de compra é uma moeda hipotética denominada Estrangeiro (ES$).

O guindaste foi adquirido por ES$15.000,00, com pagamento previsto para 31.8.2016.

Por ocasião do desembaraço aduaneiro, em 30.6.2016, a Construtora incorreu em gastos no valor total de R$5.000,00, referentes a impostos de importação, não recuperáveis, pagos à vista.

O guindaste foi colocado em uso em 1º.7.2016. As cotações do ES$ no período foram:
Considerando-se somente as informações apresentadas, e o disposto na NBC TG 02 (R1) – EFEITOS DAS MUDANÇAS NAS TAXAS DE CÂMBIO E CONVERSÃO DE DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS e NBC TG 27 (R3) – ATIVO IMOBILIZADO, é CORRETO afirmar que:

a) em 30.6.2016, o Passivo Circulante da empresa apresentou valor total de R$90.000,00.
b) em 30.6.2016, o Ativo Não Circulante – Imobilizado totalizou o valor de R$55.000,00.
c) em 30.6.2016, no Resultado, deve ser considerado como despesa com imposto de importação o valor de R$5.000,00.
d) em 30.6.2016, o Ativo Não Circulante – Imobilizado totalizou o valor de R$65.000,00.

Passo-a-passo da resolução em texto:

1º) O que a questão pede?
Para assinalar a alternativa que apresenta o saldo correto das contas Patrimoniais e/ou de Resultado.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
Em primeiro lugar, é importante observar as datas. Todas as alternativas estão pedindo informações de 30/06/2016, data do desembaraço aduaneiro da máquina. Esse detalhe simplifica bastante as coisas.

De acordo com a NBC TG 02 – Efeitos das Mudanças nas Taxas de Câmbio:
“Uma transação em moeda estrangeira deve ser reconhecida contabilmente, no momento inicial, pela moeda funcional, mediante a aplicação da taxa de câmbio à vista entre a moeda funcional e a moeda estrangeira, na data da transação, sobre o montante em moeda estrangeira. ”

E a NBC TG 27 – Ativo Imobilizado:
“Um item do ativo imobilizado que seja classificado para reconhecimento como ativo deve ser mensurado pelo seu custo.
O custo de um item do ativo imobilizado compreende:
(a) Seu preço de aquisição, acrescido de impostos de importação e impostos não recuperáveis sobre a compra, depois de deduzidos os descontos comerciais e abatimentos; ”

Agora, vamos analisar as alternativas:

A alternativa “A” está INCORRETA, pois afirma que o Passivo Circulante apresentou valor de R$ 90.000,00, quando na verdade, aplicando a taxa no momento inicial da transação, o valor a pagar foi de R$ 60.000,00.

A alternativa “B” está INCORRETA, pois apresenta o saldo do Imobilizado subtraído dos impostos de importação, quando a norma diz que estes impostos devem ser acrescidos.

A alternativa “C” está INCORRETA, pois afirma que o valor dos impostos de importação deve ser registrado como despesa, quando na verdade passa a integrar o custo de aquisição, e sendo assim, será registrado no Imobilizado.

A alternativa “D” está CORRETA, pois apresenta o saldo do Imobilizado, aplicando a taxa de câmbio da data da transação e somando o valor dos impostos de importação, conforme abaixo:
Guindaste = ES$ 15.000,00 x R$ 4,00 (em 30/06/16)
Guindaste = R$ 60.000,00 + Gastos de R$ 5.000,00
Guindaste = R$ 65.000,00

Gabarito: “D”

Resolução elaborada pelo colaborador Thiago Chaim.

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Deus abençoe!
Muito sucesso!
Profª Yasmin

Nenhum comentário:

Postar um comentário