terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Questão 22 – CRC 02/2016 – Prova de Bacharel – Contabilidade Geral

Uma Sociedade Empresária que desenvolve atividades rurais apresentou a seguinte posição em 31.12.2015:
(clique na imagem para ampliar)
Informações:
  • As colheitadeiras foram adquiridas e estavam disponível para uso na mesma data; o valor residual do grupo de colheitadeiras é de R$200.000,00 e a vida útil prevista é de 10 anos.
  • A partir de 1º.1.2016, essas colheitadeiras passaram a ser classificadas no grupo Ativo Não Circulante Mantido para Venda, pois foram desativadas em função da aquisição de outras colheitadeiras mais modernas.
  • Em 1º.1.2016, o valor justo menos as despesas de venda das antigas colheitadeiras foi estimado em R$1.500.000,00.
  • Em 31.3.2016, as colheitadeiras antigas foram vendidas por R$1.300.000,00 à vista.


Considerando-se as informações apresentadas e a NBC TG 31 (R3) – ATIVO NÃO CIRCULANTE MANTIDO PARA VENDA E OPERAÇÃO DESCONTINUADA, na venda das colheitadeiras a Sociedade Empresária apresentou:

a) perda de R$60.000,00.
b) ganho de R$140.000,00.
c) ganho de R$200.000,00.
d) perda de R$200.000,00.

Passo-a-passo da resolução em texto:

1º) O que a questão pede?
O resultado correto apresentado pela Sociedade Empresária na venda das colheitadeiras.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
Para responder essa questão, bastava saber o que a norma exige como condição para que os ativos possam ser classificados como Mantidos para Venda.

Segue o texto da NBC TG 31 – Ativo Não Circulante Mantido para Venda e Operação Descontinuada:
“Em particular, a Norma exige que os ativos que satisfazem aos critérios de classificação como mantidos para venda sejam:
(a)      Mensurados pelo menor entre o valor contábil até então registrado e o valor justo menos as despesas de venda, e que a depreciação ou a amortização desses ativos cesse; ”

Vamos começar por identificar o valor contábil do bem até o momento em passaram a ser classificadas como Mantidos para Venda.

Sabemos que o Valor Contábil = Custo de aquisição – Depreciação / Amortização / Exaustão – Impairment (Perda ao Valor Recuperável).
Então, R$ 2.600.000,00 – R$ 1.440.000,00 = R$ 1.160.000,00.

O valor justo menos as despesas de venda foi informado na questão e é de R$ 1.500.000,00.

A Norma estabelece para utilizarmos o menor valor entre os dois, nesse caso, é o valor contábil.

Para saber o resultado da operação de venda, basta fazer a diferença entre o valor da venda com o valor contábil, ou seja,
R$ 1.300.000,00 – R$ 1.160.000,00 = R$ 140.000,00

Portanto, houve um ganho de R$ 140.000,00.

Gabarito: “B”

Resolução elaborada pelo colaborador Thiago Chaim.

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Deus abençoe!
Muito sucesso!
Profª Yasmin

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Questão 21 – CRC 02/2016 – Prova de Bacharel – Contabilidade Geral

Uma Construtora, cuja moeda funcional é o Real (R$), importou um guindaste para utilização em sua atividade de construção civil, pelo período de 10 anos.

Considere que a moeda de realização da transação de compra é uma moeda hipotética denominada Estrangeiro (ES$).

O guindaste foi adquirido por ES$15.000,00, com pagamento previsto para 31.8.2016.

Por ocasião do desembaraço aduaneiro, em 30.6.2016, a Construtora incorreu em gastos no valor total de R$5.000,00, referentes a impostos de importação, não recuperáveis, pagos à vista.

O guindaste foi colocado em uso em 1º.7.2016. As cotações do ES$ no período foram:
Considerando-se somente as informações apresentadas, e o disposto na NBC TG 02 (R1) – EFEITOS DAS MUDANÇAS NAS TAXAS DE CÂMBIO E CONVERSÃO DE DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS e NBC TG 27 (R3) – ATIVO IMOBILIZADO, é CORRETO afirmar que:

a) em 30.6.2016, o Passivo Circulante da empresa apresentou valor total de R$90.000,00.
b) em 30.6.2016, o Ativo Não Circulante – Imobilizado totalizou o valor de R$55.000,00.
c) em 30.6.2016, no Resultado, deve ser considerado como despesa com imposto de importação o valor de R$5.000,00.
d) em 30.6.2016, o Ativo Não Circulante – Imobilizado totalizou o valor de R$65.000,00.

Passo-a-passo da resolução em texto:

1º) O que a questão pede?
Para assinalar a alternativa que apresenta o saldo correto das contas Patrimoniais e/ou de Resultado.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
Em primeiro lugar, é importante observar as datas. Todas as alternativas estão pedindo informações de 30/06/2016, data do desembaraço aduaneiro da máquina. Esse detalhe simplifica bastante as coisas.

De acordo com a NBC TG 02 – Efeitos das Mudanças nas Taxas de Câmbio:
“Uma transação em moeda estrangeira deve ser reconhecida contabilmente, no momento inicial, pela moeda funcional, mediante a aplicação da taxa de câmbio à vista entre a moeda funcional e a moeda estrangeira, na data da transação, sobre o montante em moeda estrangeira. ”

E a NBC TG 27 – Ativo Imobilizado:
“Um item do ativo imobilizado que seja classificado para reconhecimento como ativo deve ser mensurado pelo seu custo.
O custo de um item do ativo imobilizado compreende:
(a) Seu preço de aquisição, acrescido de impostos de importação e impostos não recuperáveis sobre a compra, depois de deduzidos os descontos comerciais e abatimentos; ”

Agora, vamos analisar as alternativas:

A alternativa “A” está INCORRETA, pois afirma que o Passivo Circulante apresentou valor de R$ 90.000,00, quando na verdade, aplicando a taxa no momento inicial da transação, o valor a pagar foi de R$ 60.000,00.

A alternativa “B” está INCORRETA, pois apresenta o saldo do Imobilizado subtraído dos impostos de importação, quando a norma diz que estes impostos devem ser acrescidos.

A alternativa “C” está INCORRETA, pois afirma que o valor dos impostos de importação deve ser registrado como despesa, quando na verdade passa a integrar o custo de aquisição, e sendo assim, será registrado no Imobilizado.

A alternativa “D” está CORRETA, pois apresenta o saldo do Imobilizado, aplicando a taxa de câmbio da data da transação e somando o valor dos impostos de importação, conforme abaixo:
Guindaste = ES$ 15.000,00 x R$ 4,00 (em 30/06/16)
Guindaste = R$ 60.000,00 + Gastos de R$ 5.000,00
Guindaste = R$ 65.000,00

Gabarito: “D”

Resolução elaborada pelo colaborador Thiago Chaim.

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Deus abençoe!
Muito sucesso!
Profª Yasmin

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Questão 20 – CRC 02/2016 – Prova de Bacharel – Contabilidade Geral

Em 31.12.2015, uma Sociedade Empresária contratou uma empresa que presta serviços de jardinagem para efetuar a manutenção de seus jardins.

O contrato firmado prevê pagamento total de R$60.000,00 pela prestação de serviços de jardinagem durante o período de 1º.1.2016 a 30.6.2016.

A Sociedade Empresária pagou, no ato da contratação, o valor total de R$60.000,00.

Ambas as entidades apropriam mensalmente despesas e receitas.

De acordo com a NBC TG ESTRUTURA CONCEITUAL – ESTRUTURA CONCEITUAL PARA A ELABORAÇÃO E DIVULGAÇÃO DE RELATÓRIO CONTÁBIL-FINANCEIRO e considerando-se todas as informações apresentadas, assinale a alternativa CORRETA.

a) Em 31.12.2015, a contratante registra um aumento líquido de R$60.000,00 no Ativo Circulante.
b) Em 31.12.2015, a contratante registra, no resultado, Despesas com Jardinagem no valor de R$60.000,00.
c) Em 31.12.2015, a contratada registra um aumento líquido de R$60.000,00 no Passivo Circulante.
d) Em 31.12.2015, a contratada registra, no resultado, Receita com Prestação de Serviços no valor de R$60.000,00.

Passo-a-passo da resolução em texto:

1º) O que a questão pede?
Para assinalar a alternativa correta de acordo com a NBC TG 00 - ESTRUTURA CONCEITUAL – ESTRUTURA CONCEITUAL PARA A ELABORAÇÃO E DIVULGAÇÃO DE RELATÓRIO CONTÁBIL-FINANCEIRO.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
Em primeiro lugar, é importante observar as datas. O acordo entre as empresas foi firmado em 31/12/2015, mas o serviço só terá início no dia seguinte.

Observem o que a NBC TG 00 diz sobre o regime de competência:
O regime de competência retrata com propriedade os efeitos de transações nos períodos em que ditos efeitos são produzidos, ainda que os recebimentos e pagamentos em caixa derivados ocorram em períodos distintos” (Grifo meu)

Significa que seguindo o regime de competência, ainda não há que se falar em receita e despesa, pelo fato do serviço ainda não ter iniciado.

Além disso, é importante verificar o que a norma diz sobre os critérios para o reconhecimento da receita:
“A receita deve ser reconhecida na demonstração do resultado quando resultar em aumento nos benefícios econômicos futuros relacionado com aumento de ativo ou com diminuição de passivo, e puder ser mensurado com confiabilidade”

Indo um pouco mais além, a NBC TG 30 – Receitas, diz o seguinte:
“A receita somente deve ser reconhecida quando for provável que os benefícios econômicos associados à transação fluirão para a entidade”

Ou seja, não basta que a prestação de serviço comece, é necessário que os benefícios econômicos associados passem para a empresa.

Agora, vamos elaborar o lançamento contábil para facilitar a análise das alternativas:

CONTRATANTE
D – Despesas pagas antecipadamente (Ativo)     R$ 60.000,00
C – Caixa ou Equivalentes de Caixa (Ativo)         R$ 60.000,00

CONTRATADA
D – Caixa ou Equivalentes de Caixa (Ativo)         R$ 60.000,00
C – Adiantamento de Clientes (Passivo)              R$ 60.000,00

Agora vamos às alternativas:

A alternativa “A” está INCORRETA, pois ao analisarmos o lançamento contábil da empresa contratante, será possível notar um aumento e uma diminuição no ativo de mesmo valor, e sendo assim, não haverá aumento líquido no Ativo Circulante.

A alternativa “B” está INCORRETA, pois como vimos anteriormente, em 31/12/2015 ainda não há que se falar em receitas e despesas.

A alternativa “C” está CORRETA, pois o lançamento contábil da empresa contratada terá como partida o recebimento do dinheiro (Ativo) e como contrapartida a obrigação de prestar o serviço (Passivo).

A alternativa “D” está INCORRETA pelo mesmo motivo da alternativa “B”.

Gabarito: “C”

Resolução elaborada pelo colaborador Thiago Chaim.

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Deus abençoe!
Muito sucesso! 
Profª Yasmin

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Questão 19 – CRC 02/2016 – Prova de Bacharel – Contabilidade Geral

Em 15.8.2016, uma Sociedade Empresária comprou mercadorias para revenda, no valor de R$156.000,00, para pagamento em 31.8.2016. No valor de R$156.000,00, está incluído o ICMS recuperável calculado à alíquota de 17%.

A empresa adota o Regime de Incidência Cumulativo de PIS e Cofins, com as alíquotas de 0,65% e 3%, respectivamente.

Considerando-se as informações apresentadas, assinale a opção que apresenta o lançamento contábil CORRETO dessa operação.
(clique na imagem para ampliar)
 Passo-a-passo da resolução em texto:

1º) O que a questão pede?
O lançamento contábil da compra de mercadorias para revenda.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
Essa questão é muito parecida com a anterior, mas além de saber o conceito de Débito e Crédito, era preciso saber também o conceito de Cumulatividade e Não Cumulatividade.

A forma que utilizei para memorizar a diferença entre esses dois conceitos foi inverter a posição do “Não”, ou seja, o regime Cumulativo NÃO tem direito ao Crédito na compra e dedução na venda (também conhecido por “Não Recuperável”). Já o regime Não Cumulativo permite o Crédito na compra e dedução na venda (também conhecido por “Recuperável”).

Com isso em mente, basta analisar as alternativas:

A alternativa “A” está CORRETA, pois do valor total, deduz-se a parcela de ICMS recuperável e o restante vai para o estoque e a contrapartida é a conta de Fornecedores, pois a compra foi feita a prazo.

A alternativa “B” está INCORRETA, pois mesmo que o candidato tivesse dificuldade em discernir a diferença entre Cumulativo e Não Cumulativo, era só observar que o ICMS foi deixado de lado e o exercício menciona que ele é recuperável.

A alternativa “C” está INCORRETA, pois o exercício menciona que tanto o PIS quanto o COFINS são cumulativos e não faz sentido realizar o lançamento apenas do PIS.

A alternativa “D” está INCORRETA, o lançamento demonstrado nessa alternativa poderia causar confusão e induzir ao erro. Mas agora, você já sabe que o regime Cumulativo NÃO recupera e o regime NÃO Cumulativo recupera.

Gabarito: “A”

Resolução elaborada pelo colaborador Thiago Chaim.

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Deus abençoe!
Muito sucesso! 
Profª Yasmin

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Questão 18 – CRC 02/2016 – Prova de Bacharel – Contabilidade Geral

Uma Sociedade Empresária efetuou o recebimento por caixa de uma duplicata no valor de R$10.000,00, paga em atraso, com incidência de juros de mora no valor de R$500,00, o que totalizou um recebimento de R$10.500,00.

O registro contábil do recebimento dessa duplicata é:
(clique na imagem para ampliar)
Passo-a-passo da resolução em texto:

1º) O que a questão pede?
O registro contábil do recebimento de uma duplicata.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
Para solucionar essa questão basta saber o conceito de Débito e Crédito na contabilidade, bem como seus efeitos nas contas de Ativo, Passivo e Resultado.

Vamos rever esse conceito brevemente com um quadro bastante conhecido: 


Contas Patrimoniais
Contas de Resultado

Ativo
Passivo
Receita
Despesa
Débito
Aumenta
Diminui
Diminui
Aumenta
Crédito
Diminui
Aumenta
Aumenta
Diminui

Com isso em mente, vamos analisar as alternativas lembrando que se trata de recebimento de duplicatas com juros, então:

A alternativa “A” está INCORRETA, pois apresenta um lançamento a Crédito na conta de Caixa.

A alternativa “B” está INCORRETA, pois apresenta um lançamento a Crédito na conta de Despesas Financeiras.

A alternativa “C” está INCORRETA, pois também apresenta um lançamento a Crédito na conta de Caixa.

A alternativa “D” está CORRETA, pois apresenta o lançamento a débito na conta Caixa pelo valor total do recebimento, creditou a conta de Duplicatas a Receber pelo valor original do título e o valor de Juros foi creditado como uma Receita Financeira.

Gabarito: “D”

Resolução elaborada pelo colaborador Thiago Chaim.

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Deus abençoe!
Muito sucesso!
Profª Yasmin

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Questão 17 – CRC 02/2016 – Prova de Bacharel – Contabilidade Geral

Uma Sociedade Empresária adquiriu um equipamento de uso por R$150.000,00 e pagou da seguinte forma: 30% à vista, em dinheiro, e o restante em três parcelas mensais e iguais sem juros. Nessa operação, houve incidência de 12% referentes ao ICMS não recuperável.

Para a contabilização da operação, não foi considerado o Ajuste a Valor Presente por não ser relevante.

Após a contabilização dessa operação, o patrimônio da Sociedade Empresária evidenciará um aumento líquido:

a) no Passivo, de R$ 45.000,00.
b) em Fornecedores Nacionais, de R$45.000,00.
c) em Máquinas e Equipamentos, de R$105.000,00.
d) no Ativo, de R$105.000,00.

Passo-a-passo da resolução em texto:

1º) O que a questão pede?
A contabilização da operação de compra de um equipamento de uso.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
A primeira coisa que precisamos ter em mente é que o exercício nos informou que o ICMS não é recuperável e, sendo assim, o valor dos impostos integram o valor do equipamento, conforme a NBC TG 27 – Ativo Imobilizado:
“Um item do ativo imobilizado que seja classificado para reconhecimento como ativo deve ser mensurado pelo seu custo.
O custo de um item do ativo imobilizado compreende:
(a)      Seu preço de aquisição, acrescido de impostos de importação e impostos não recuperáveis sobre a compra, depois de deduzidos os descontos comerciais e abatimentos; ”

Com isso em mente, já podemos fazer os lançamentos contábeis:
D – Equipamentos (Ativo)               R$   150.000,00
C – Cx ou Equiv. de Cx (Ativo)        R$     45.000,00
C – Fornecedores (Passivo)             R$   105.000,00

Feito isso, vamos analisar cada alternativa:

A alternativa “A” está INCORRETA, pois ela afirma que houve um aumento líquido de R$ 45.000,00 no passivo, quando na verdade foi de R$ 105.000,00.

A alternativa “B” está INCORRETA, pois afirma que houve aumento líquido em Fornecedores Nacionais de R$ 45.000,00, e na verdade o aumento na conta de fornecedores foi de R$ 105.000,00.

A alternativa “C” está INCORRETA, pois afirma que houve aumento líquido em Máquinas e Equipamentos de R$ 105.000,00, mas na verdade o aumento nessa conta foi de R$ 150.000,00.

A alternativa “D” está CORRETA, pois afirma que o aumento líquido no Ativo foi de R$ 105.000,00 e considerando o aumento do valor do imobilizado de R$ 150.000,00 menos a saída de Caixa pelo pagamento à vista de R$ 45.000,00, resta um aumento líquido de R$ 105.000,00.

Gabarito: “D”

Resolução elaborada pelo colaborador Thiago Chaim.

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Deus abençoe!
Muito sucesso!
Profª Yasmin

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Questão 16 – CRC 02/2016 – Prova de Bacharel – Contabilidade Geral

Uma Sociedade Empresária vendeu um imóvel de uso, à vista, por R$200.000,00.

Na data da venda, a composição do valor contábil de R$52.500,00 desse imóvel era a seguinte:

  • Custo de Aquisição                       R$ 500.000,00
  • Depreciação Acumulada               R$ 350.000,00
  • Perda Estimada para Redução ao Valor Recuperável        R$   97.500,00


Com base nos dados informados, o resultado líquido obtido com a venda do imóvel foi:

a) ganho de R$102.500,00.
b) ganho de R$147.500,00.
c) perda de R$150.000,00.
d) perda de R$300.000,00

Passo-a-passo da resolução em texto:

1º) O que a questão pede?
O resultado líquido obtido com a venda do imóvel.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
Para que possamos determinar o resultado líquido obtido com a venda do imóvel, precisamos saber o que fazer com as informações apresentadas no exercício.

De acordo com o item 30 da NBC TG 27 – Ativo Imobilizado:
“Após o reconhecimento como ativo, um item do ativo imobilizado deve ser apresentado ao custo menos qualquer depreciação e perda por redução ao valor recuperável acumuladas”.

Sendo assim, basta subtrair o valor contábil apurado do valor da venda, ou seja, R$ 200.000 – R$ 52.500 = R$ 147.500,00.

Gabarito: “B”

Resolução elaborada pelo colaborador Thiago Chaim.

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Deus abençoe!
Muito sucesso!
Profª Yasmin

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Questão 15 – CRC 02/2016 – Prova de Bacharel – Contabilidade Geral

Uma Sociedade Empresária apresentava, em 31.12.2014, os seguintes saldos nas contas do Patrimônio Líquido: 
(clique na imagem para ampliar)
No ano de 2015, os seguintes eventos afetaram os saldos das contas do Patrimônio Líquido:
(clique na imagem para ampliar)
Considerando-se os dados apresentados, assinale a opção CORRETA que apresenta a Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido compatível com os eventos ocorridos entre 1º.1.2015 e 31.12.2015.
(clique na imagem para ampliar)
Passo-a-passo da resolução em texto:

1º) O que a questão pede?
Que informemos a alternativa que apresenta a Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido compatível com os eventos ocorridos.

2º) Qual estratégia vamos usar para resolver?
Vamos analisar as alternativas que foram apresentadas, levando em consideração os eventos e os saldos das contas apresentados no enunciado e as seguintes observações:
I) Sabemos que a conta Capital a Integralizar é redutora da conta Capital Subscrito, então na hora de montar a DMPL podemos consolidar o saldo dessas duas contas.
II) É importante saber que as contas “Reserva para Contingências” e “Reserva Legal” são Reservas de Lucro, pois possuem destinação específica e o capital utilizado nessas contas é proveniente da apropriação do lucro da empresa.
III) Com relação aos eventos, é preciso analisar se eles possuem partida ou contrapartida no Patrimônio Líquido.
IV) De todos os eventos que foram apresentados, o único que não afeta o Patrimônio Líquido é a Destinação do lucro para Dividendos Obrigatórios, pois essa conta é uma obrigação da empresa para com os sócios e por isso é uma conta do Passivo.

Tendo isso em mente, vamos analisar as alternativas:
  • A alternativa “a” apresenta uma coluna com Reservas de Capital e como falamos há pouco, as Reservas mencionadas são de Lucro, portanto, essa alternativa está INCORRETA.
  • A alternativa “b” também apresenta uma coluna com Reservas de Capital e, portanto, também está INCORRETA.
  • A alternativa “c” está CORRETA, pois apresenta o saldo consolidado das contas de Capital Subscrito e a Integralizar, os saldos e os eventos ocorridos nas contas de Reservas de Lucro também aparecem consolidados, e o Lucro do Exercício aparece com as respectivas destinações.
  • A alternativa “d” apresenta uma coluna de Dividendos Obrigatórios e sabemos que essa conta não afeta o Patrimônio Líquido, mas o Passivo. Portanto, INCORRETA.

Gabarito: “C”

Resolução elaborada pelo colaborador Thiago Chaim.

Acesse outras questões resolvidas no link abaixo:

Deus abençoe!
Muito sucesso!
Profª Yasmin