sábado, 28 de fevereiro de 2015

Questão 40 - CRC 02/2014 - Prova de Técnico

De acordo com a Resolução CFC n.º 1.370/11 Regulamento Geral dos Conselhos de Contabilidade, compete aos Conselhos Regionais de Contabilidade:

a) elaborar, aprovar e alterar as Normas Brasileiras de Contabilidade de Natureza Técnica e Profissional e os princípios que as fundamentam.
b) exercer a função normativa superior e baixar os atos necessários à interpretação e execução deste Regulamento e à disciplina e fiscalização do exercício profissional.
c) processar, conceder, organizar, manter, baixar, revigorar e cancelar os registros de contador, técnico em contabilidade e organização contábil.
d) representar, com exclusividade, os profissionais da Contabilidade brasileiros nos órgãos internacionais e coordenar a representação nos eventos internacionais de Contabilidade.
  
Resolução descritiva abaixo:

Pessoal, nessa questão é necessário diferenciar o que compete aos CRCs (Conselhos Regionais de Contabilidade) e ao CFC (Conselho Federal de Contabilidade).

Para quem não sabe qual a diferença entre os dois, vou tentar explicar abaixo:

  • O CFC, é o Conselho Federal de Contabilidade, que orienta, normatiza e fiscaliza o exercício da nossa profissão contábil no país, através dos Conselhos Regionais de Contabilidade e fica localizado lá em Brasília; (saiba mais no site do CFC: http://portalcfc.org.br/o_conselho/)
  • Os CRCs, que são os Conselhos Regionais de Contabilidade, são os representantes do CFC nos estados, e fazem parte do sistema de registro e fiscalização do exercício da profissão contábil. (saiba mais no site do CRC SP: http://www.crcsp.org.br/)


Traduzindo numa linguagem bem mais simples: é como se o CFC fosse a matriz e os CRC’s as filiais....hehehe

E aí tem as atividades que compete somente ao CFC e tem as atividade que competem somente aos CRCs, e na questão acima essas atividades se misturam.

No artigo 17 da Resolução CFC nº 1.370/11, nos mostra o que é de competência do CFC.
No artigo 18 da Resolução CFC nº 1.370/11, nos mostra o que é de competência dos CRCs.

Vamos analisar cada alternativa:  \o/

a) elaborar, aprovar e alterar as Normas Brasileiras de Contabilidade de Natureza Técnica e Profissional e os princípios que as fundamentam.
Análise: em relação à elaboração, aprovação e alteração das NBCs e Princípios, compete ao CFC, conforme a Resolução CFC nº 1.370/11 no artigo 17º:
Art. 17. Ao CFC compete:
...IV – elaborar, aprovar e alterar as Normas Brasileiras de Contabilidade de Natureza Técnica e Profissional e os princípios que as fundamentam;...
Logo, essa opção é incorreta!

b) exercer a função normativa superior e baixar os atos necessários à interpretação e execução deste Regulamento e à disciplina e fiscalização do exercício profissional.
Análise: essa função normativa, cabe ao CFC. Veja na Resolução:
Art. 17. Ao CFC compete:
...III – exercer a função normativa superior, baixando os atos necessários à interpretação e execução deste Regulamento e à disciplina e fiscalização do exercício profissional;...
Logo, essa opção é incorreta!


c) processar, conceder, organizar, manter, baixar, revigorar e cancelar os registros de contador, técnico em contabilidade e organização contábil.
Análise: toda essa parte de registro do profissional cabe aos CRCs, conforme a Resolução:
Art. 18. Ao CRC compete:
...V – processar, conceder, organizar, manter, baixar, revigorar e cancelar os registros de contador, técnico em contabilidade e organização contábil;...
É essa a opção correta!

d) representar, com exclusividade, os profissionais da Contabilidade brasileiros nos órgãos internacionais e coordenar a representação nos eventos internacionais de Contabilidade.
Análise: isso é só com o CFC mesmo...rsrsrs. Veja abaixo:
Art. 17. Ao CFC compete:
...XI – representar, com exclusividade, os profissionais da Contabilidade brasileiros nos órgãos internacionais e coordenar a representação nos eventos internacionais de Contabilidade;...
Logo, essa opção é incorreta!

A alternativa correta é a letra “C”!

Para quem ainda não tem a Resolução CFC nº 1.370/11, baixe no link:

Fiquem com Deus!
Até mais!

Yasmin

Questão 39 - CRC 02/2014 - Prova de Técnico

De acordo com a Resolução CFC n.º 1.370/11 Regulamento Geral dos Conselhos de Contabilidade, o órgão originalmente competente para conhecer, processar e julgar controvérsias relacionadas aos Conselhos de Contabilidade é:

a) a Justiça Estadual.
b) a Justiça Federal.
c) o Tribunal de Contas do Estado.
d) o Tribunal Regional Eleitoral.

Resolução descritiva abaixo:

Bom, essa questão é super simples!  =)

No Art. 7º da Resolução CFC nº 1.370/11, diz o seguinte:

“Art. 7º Compete originariamente à Justiça Federal conhecer, processar e julgar as controvérsias relacionadas aos Conselhos de Contabilidade.”

Logo, a alternativa correta é a letra “B”!

Para quem ainda não tem a Resolução CFC nº 1.370/11, baixe no link:

Fiquem com Deus!
Até mais!
Yasmin

Questão 38 - CRC 02/2014 - Prova de Técnico

De acordo com o que determina a NBC PG 100 Aplicação Geral aos Profissionais da Contabilidade, a respeito do sigilo profissional, julgue os itens abaixo e, em seguida, assinale a opção CORRETA.

I. A necessidade de se cumprir o princípio do sigilo profissional encerra-se após cinco anos, contados a partir do término das relações entre o profissional da Contabilidade e seu cliente ou empregador.
II. O profissional da Contabilidade deve tomar as providências adequadas para assegurar que o pessoal da sua equipe de trabalho respeite o dever de sigilo do profissional da Contabilidade.
III. O profissional da Contabilidade deve manter o sigilo das informações obtidas no exercício profissional, inclusive no ambiente social, e permanecer alerta à possibilidade de divulgação involuntária de informações sigilosas de seus clientes, a familiares.

Está(ão) certo(s) o(s) item(ns):
a) I e II, apenas.
b) I, II e III.
c) II e III, apenas.
d) III, apenas.

Resolução descritiva abaixo:

Pessoal, conforme já mencionei na questões 36, a NBC PG 100 – Aplicação Geral aos Profissionais da Contabilidade, traz, basicamente, os conceitos sobre os “5 Princípios Éticos”, que são: Integridade, Objetividade, Competência profissional e devido zelo, Sigilo profissional e Comportamento Profissional.

Essa questão de nº 38 traz conceitos sobre o “Princípio do Sigilo Profissional”, que está descrito na “Seção 140” da norma.
Abaixo transcrevi a “Seção 140”, destacando as partes que nos interessa nesse questão:

Seção 140 – Sigilo profissional
140.1 O princípio do sigilo profissional impõe a todos os profissionais da contabilidade a obrigação de abster-se de:
(a) divulgar fora da firma ou da organização empregadora informações sigilosas obtidas em decorrência de relacionamentos profissionais e comerciais, sem estar prévia e especificamente autorizado pelo cliente, por escrito, a menos que haja um direito ou dever legal ou profissional de divulgação; e
(b) usar, para si ou para outrem, informações obtidas em decorrência de relacionamentos profissionais e comerciais para obtenção de vantagem pessoal.
140.2 O profissional da contabilidade deve manter sigilo, inclusive no ambiente social, permanecendo alerta à possibilidade de divulgação involuntária de informações sigilosas de seus clientes, especialmente a colega de trabalho próximo ou a familiar próximo ou imediato.
140.3 O profissional da contabilidade deve manter sigilo das informações divulgadas por cliente potencial ou empregador.
140.4 O profissional da contabilidade deve manter sigilo das informações dentro da firma ou organização empregadora.
140.5 O profissional da contabilidade deve tomar as providências adequadas para assegurar que o pessoal da sua equipe de trabalho, assim como as pessoas das quais são obtidas assessoria e assistência, também, respeitem o dever de sigilo do profissional da contabilidade.
140.6 A necessidade de cumprir o princípio do sigilo profissional permanece mesmo após o término das relações entre o profissional da contabilidade e seu cliente ou empregador. Quando o profissional da contabilidade mudar de emprego ou obtiver novo cliente, ele pode usar sua experiência anterior. Contudo, ele não deve usar ou divulgar nenhuma informação confidencial obtida ou recebida em decorrência de relacionamento profissional ou comercial.

Analisando cada item da questão, fica assim:

Item I: Incorreto! Pois está indo contra a seção 140.6 da norma, que diz que se dever permanecer com o sigilo profissional, mesmo após o termino das relações profissionais.
Item II: Correto! Pois está de acordo com a seção 140.5
Item III: Correto! Pois está de acordo com a seção 140.2

Logo, apenas os itens II e III é que estão corretos!
Alternativa da letra “C”!

Dica: Aprendam os conceitos dos 5 princípios, pois há chances de cair no próximo exame.   ;-)

Para quem ainda não tem a NBC PG 100, baixe no link:

Fiquem com Deus!
Até mais!
Yasmin

Questão 37 - CRC 02/2014 - Prova de Técnico

Um profissional da Contabilidade “A” foi contratado para a execução de um trabalho contábil especializado. Por ser um trabalho extenso, o profissional “A” repassou uma grande parte dos serviços para um profissional “B” de reconhecida competência na mesma especialidade. No ano seguinte, em virtude de um problema relevante ocorrido no trabalho realizado, o cliente cobrou a responsabilidade do profissional “A”.
Porém, esse profissional “A” negou sua responsabilidade, alegando que os trabalhos foram realizados pelo profissional “B”, que elaborou e assinou os documentos.

De acordo com o Código de Ética Profissional do Contador, a atitude do profissional “A”, contratado pelo cliente, quanto à responsabilidade, foi:

a) correta, pois a responsabilidade é de quem executou o serviço, no caso do profissional “B”.
b) correta, pois há documentos que comprovam que o trabalho foi realizado pelo profissional “B”.
c) incorreta, pois ele não poderia repassar os serviços para o profissional “B”.
d) incorreta, pois, mesmo repassando o trabalho, a responsabilidade técnica continua sendo sua.

Resolução descritiva abaixo:

Que caso interessante esse, não? Rsrsrs
Bom, lá no nosso Código de Ética (Resolução CFC 803/96, com alterações pela Resolução CFC 1.307/10), no seu artigo 7º e parágrafo único, diz o seguinte:

“Art. 7º O Profissional da Contabilidade poderá transferir o contrato de serviços a seu cargo a outro profissional, com a anuência do cliente, sempre por escrito, de acordo com as normas expedidas pelo Conselho Federal de Contabilidade.
(Redação alterada pela Resolução CFC nº 1.307/10)

Parágrafo único. O Profissional da Contabilidade poderá transferir parcialmente a execução dos serviços a seu cargo a outro profissional, mantendo sempre como sua a responsabilidade técnica.
(Redação alterada pela Resolução CFC nº 1.307/10)"

Logo, a atitude foi incorreta, pois mesmo repassando o trabalho, a responsabilidade técnica continua sendo do profissional “A”.
Sendo assim, a alternativa correta é a letra “D”!

Para quem ainda não tem a Resolução CFC nº 803/96, alterada pela Resolução CFC nº 1.307/10, baixe no link:

Fiquem com Deus!
Até mais!
Yasmin

Questão 36 - CRC 02/2014 - Prova de Técnico

Com base na NBC PG 100 Aplicação Geral aos Profissionais da Contabilidade, relacione as nomenclaturas dos princípios éticos que o profissional da Contabilidade deve cumprir, apresentadas na primeira coluna, com as situações descritas na segunda coluna e, em seguida, assinale a opção CORRETA.




A sequência CORRETA é:
a) 3, 2, 1.
b) 2, 1, 3.
c) 3, 1, 2.
d) 1, 2, 3.

Resolução descritiva abaixo:

Pessoal, aqui se faz necessário ter uma noção breve sobre a NBC PG 100 – Aplicação Geral aos Profissionais da Contabilidade. Essa norma traz, basicamente, os conceitos sobre os “5 Princípios Éticos”, que são: Integridade, Objetividade, Competência profissional e devido zelo, Sigilo profissional e Comportamento Profissional. E lá na página 2 diz o seguinte:

“100.5 O profissional da contabilidade deve cumprir os seguintes princípios éticos:
(a) Integridade – ser franco e honesto em todos os relacionamentos profissionais e comerciais.
(b) Objetividade – não permitir que comportamento tendencioso, conflito de interesse ou influência indevida de outros afetem o julgamento profissional ou de negócio.
(c) Competência profissional e devido zelo – manter o conhecimento e a habilidade profissionais no nível adequado para assegurar que clientes e/ou empregador recebam serviços profissionais competentes com base em desenvolvimentos atuais da prática, legislação e técnicas, e agir diligentemente e de acordo com as normas técnicas e profissionais aplicáveis.
(d) Sigilo profissional – respeitar o sigilo das informações obtidas em decorrência de relacionamentos profissionais e comerciais e, portanto, não divulgar nenhuma dessas informações a terceiros, a menos que haja algum direito ou dever legal ou profissional de divulgação, nem usar as informações para obtenção de vantagem pessoal pelo profissional da contabilidade ou por terceiros.
(e) Comportamento profissional – cumprir as leis e os regulamentos pertinentes e evitar qualquer ação que desacredite a profissão.

Logo, a sequência é: 3, 1, 2, que está na alternativa da letra “C”!

Dica: Aprendam os conceitos dos 5 princípios, pois há chances de cair no próximo exame.   ;-)

Para quem ainda não tem a NBC PG 100, baixe no link:
NBC PG 100

Fiquem com Deus!
Até mais!
Yasmin

Orientações: Código de Ética do Profissional Contador

Pessoal,

Fiz um vídeo com orientações sobre o “Código de Ética do Profissional Contador”.

Essas orientações são para Bacharéis e Técnicos também!

As normas que caem no Exame de Suficiência e que comentei no vídeo são:

(clique na norma para baixa-la)


  
Assista ao vídeo:


Para baixar os slides desse vídeo, clique no link abaixo:
Slides_Código-de-Ética

Fiquem com Deus!
Até mais!
Yasmin

Questões CRC 02/2014: Bacharel X Técnico

Olá queridos! Estive comparando a prova de Bacharel com a prova de Técnico desse último exame de suficiência, e advinhem????
Exatamente 34 questões (do total de 50 questões), ou seja, 68%, são QUESTÕES IDÊNTICAS....

Vejam o Resumo Comparativo:



Para baixar a análise completa em Excel, clique no link abaixo:

Fiquem com Deus!
Até mais!

Yasmin

Questões por Assunto: CRC 02/2014 - Prova de Bacharel

Olá Pessoal,

Vocês sabiam que na última prova para BACHAREL, do 2ºSem/2014, caíram 12 questões de Contabilidade Geral? E que corresponde a 24% das questões? Vejam abaixo no "Resumo" o percentual por assunto...
É importante saber priorizar os estudos nessa reta final e otimizar os resultados!!! 
Para saber a classificação de cada questão por assunto, baixe o arquivo abaixo em Excel:

Bons estudos para todos!  =)

Fiquem com Deus!
Até mais!

Yasmin

Questões por Assunto: CRC 02/2014 - Prova de Técnico

Olá Pessoal,

Vocês sabiam que na última prova para Técnico, do 2ºSem/2014, caíram 20 questões de Contabilidade Geral? E que corresponde a 40% das questões? Vejam abaixo no "Resumo" o percentual por assunto...

É importante saber priorizar os estudos nessa reta final e otimizar os resultados!!! 

Para saber a classificação de cada questão por assunto, baixe o arquivo abaixo em Excel:

Bons estudos para todos!  =)

Fiquem com Deus!
Até mais!
Yasmin


Questão 35 - CRC 02/2014 - Prova de Técnico

Um título de renda fixa, com prazo de dois anos, garante pagamentos de juros de R$600,00, ao final de cada ano, e resgate de R$5.000,00, no vencimento do título.

Considerando-se uma taxa de juros compostos de 10% ao ano, o valor presente do título é igual a:

a) R$5.123,97.
b) R$5.173,55.
c) R$5.636,36.
d) R$5.690,90.

Resolução em vídeo:

Fiquem com Deus!
Até mais!
Yasmin

Questão 33 - CRC 02/2014 - Prova de Técnico

Uma sociedade empresária obteve um empréstimo com vencimento final para 30.11.2016.

O valor total a ser pago para a quitação da dívida, no vencimento, incluindo-se juros e principal, é de R$125.440,00.

O contrato permite liquidação antecipada, utilizando-se a taxa de juros compostos de 12% a.a.

Com base nos dados informados, o saldo do empréstimo, dois anos antes do vencimento, será de:

a) R$93.528,06.
b) R$101.161,29.
c) R$112.000,00.
d) R$100.000,00.

Resolução em vídeo:

Fiquem com Deus!
Até mais!
Yasmin

Resolução das Questões 02/2012 - Prova Técnico

Hoje vim compartilhar, para quem ainda não tem, todas as questões do exame do 2ºSem/2012 do Técnico respondidas nesse material em PDF do link abaixo:

Elaborei esse material em 2013 para meus ex-alunos que iam prestar o exame, mas creio que dá para aproveitar muita coisa ainda...
Esse material também está disponível no blog da turma TC58N, em: https://tc58n.wordpress.com/professo…/prof-yasmin-fernandes/

Espero que gostem e que os ajudem!  =)

Fiquem com Deus!
Até mais!
Yasmin

Questão 32 - CRC 02/2014 - Prova de Técnico

Assinale a opção que apresenta o tributo cobrado pela União, pelos Estados, pelo Distrito Federal ou pelos Municípios, no âmbito de suas respectivas atribuições, instituído para fazer face ao custo de obras públicas de que decorra valorização imobiliária.

a) Contribuição de Melhoria.
b) Empréstimo Compulsório.
c) Imposto.
d) Taxa.

Resolução descritiva abaixo:

No artigo 81 do Código Tributário Nacional diz o seguinte:

“Art. 81. A contribuição de melhoria cobrada pela União, pelos Estados, pelo Distrito Federal ou pelos Municípios, no âmbito de suas respectivas atribuições, é instituída para fazer face ao custo de obras públicas de que decorra valorização imobiliária, tendo como limite total a despesa realizada e como limite individual o acréscimo de valor que da obra resultar para cada imóvel beneficiado.


Logo, a opção correta é a “A”!

Fiquem com Deus!
Até mais!

Yasmin

Questão 31 - CRC 02/2014 - Prova de Técnico

Considere que uma Lei Ordinária federal aumentou a alíquota e ampliou a base de cálculo de um determinado tributo.

Acerca da situação apresentada, conforme o que estabelece a Constituição Federal, assinale a opção CORRETA.

a) A Lei Ordinária não poderia ter alterado a alíquota nem a base de cálculo, uma vez que a alteração de ambas é matéria reservada a Lei Complementar.
b) A Lei Ordinária não poderia ter alterado a alíquota, mas poderia alterar a base de cálculo, uma vez que apenas a alteração de alíquota é matéria reservada a Lei Complementar.
c) A Lei Ordinária poderia ter alterado a alíquota e a base de cálculo, já que a alteração de ambas não é matéria reservada a Lei Complementar.
d) A Lei Ordinária poderia ter alterado a alíquota, mas, não, a base de cálculo, uma vez que a alteração da base de cálculo é matéria reservada a Lei Complementar.

Resolução descritiva abaixo:

Pessoal, segundo o site Wikipédia, as diferenças entre lei ordinária e lei complementar são;
“No direito, lei complementar é uma lei que tem, como propósito, complementar, explicar e adicionar algo à constituição. A lei complementar diferencia-se da lei ordinária desde o quorum para sua formação. A lei ordinária exige apenas maioria simples de votos para ser aceita; já a lei complementar exige maioria absoluta. Na verdade, não há hierarquia entre lei ordinária e lei complementar; o que há são campos de atuação diversos. Segundo jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, não existe tal hierarquia, mas o Superior Tribunal de Justiça acha que existe, justamente por causa da diferença entre os quorum, sendo a lei complementar hierarquicamente superior à lei ordinária (baseia-se na regra da pirâmide de Kelsen sobre a hierarquia das leis).”

Na Constituição Federal de 1988, diz o seguinte:
“Art. 146. Cabe à lei complementar:
I - dispor sobre conflitos de competência, em matéria tributária, entre a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios;
II - regular as limitações constitucionais ao poder de tributar;
III - estabelecer normas gerais em matéria de legislação tributária, especialmente sobre:
a) definição de tributos e de suas espécies, bem como, em relação aos impostos discriminados nesta Constituição, a dos respectivos fatos geradores, BASES DE CÁLCULO e contribuintes;
b) obrigação, lançamento, crédito, prescrição e decadência tributários;
c) adequado tratamento tributário ao ato cooperativo praticado pelas sociedades cooperativas.
d) definição de tratamento diferenciado e favorecido para as microempresas e para as empresas de pequeno porte, inclusive regimes especiais ou simplificados no caso do imposto previsto no art. 155, II, das contribuições previstas no art. 195, I e §§ 12 e 13, e da contribuição a que se refere o art. 239. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 42, de 19.12.2003)
(...)”

Logo, a opção correta é a “D”!

Fiquem com Deus!
Até mais!

Yasmin

Questão 30 - CRC 02/2014 - Prova de Técnico

O Código Tributário Nacional estabelece que, na ausência de disposição expressa, a autoridade competente para aplicar a legislação tributária utilizará, sucessivamente, na ordem indicada: a analogia; os princípios gerais de Direito Tributário; os princípios gerais de Direito Público; a equidade.

Em relação ao critério de interpretação anteriormente descrito, assinale a opção
CORRETA.

a) O emprego da analogia não poderá resultar na exigência de tributo não previsto em lei; e o emprego da equidade não poderá resultar na dispensa do pagamento de tributo devido.
b) O emprego da analogia não poderá resultar na exigência de tributo não previsto em lei; e o emprego da equidade poderá resultar na dispensa do pagamento de tributo devido.
c) O emprego da analogia poderá resultar na exigência de tributo não previsto em lei; e o emprego da equidade não poderá resultar na dispensa do pagamento de tributo devido.
d) O emprego da analogia poderá resultar na exigência de tributo não previsto em lei; e o emprego da equidade poderá resultar na dispensa do pagamento de tributo devido.

Resolução descritiva abaixo:

No artigo 108 do Código Tributário Nacional diz o seguinte:
“Art. 108. Na ausência de disposição expressa, a autoridade competente para aplicar a legislação tributária utilizará sucessivamente, na ordem indicada:
        I - a analogia;
        II - os princípios gerais de direito tributário;
        III - os princípios gerais de direito público;
        IV - a eqüidade.
§ 1º O emprego da analogia não poderá resultar na exigência de tributo não previsto em lei.
§ 2º O emprego da eqüidade não poderá resultar na dispensa do pagamento de tributo devido.”

Logo, a opção correta é a “A”!

Se você quiser dar uma olhada no Código Tributário Nacional, clique no link:

Fiquem com Deus!
Até mais!
Yasmin